sábado, fevereiro 24, 2024

Dois questionários online depois..

Parece que ideologicamente sou mesmo alinhado com o PAN e o LIVRE e oponho-me ao CHEGA. Dois surveys diferentes, o mesmo resultado.

quinta-feira, fevereiro 22, 2024

Não há fome que não dê em fartura

Tenho trabalho como um condenado esta semana. Mas encontrei uma rede que me deu alento. Finalmente um trabalho que me faz sentir vontade de contribuir. 

terça-feira, fevereiro 20, 2024

Só para chatear

Depois de eu ter falado que o tipo era uma desgraça,  o Pedro Nuno Santos sai-se bem num debate. Só mesmo para chatear... mas a minha opinião não mudou muito. Calado e a sensualizar com o olhar é o seu melhor look.

segunda-feira, fevereiro 19, 2024

Pedro Nuno Santos

É uma escolha demasiado má para ser verdade, o que estaria a pensar o PS? Quieto e calado é bonito, enfeita e fica bem em qualquer lado. Quando abre a boca, acredito tanto nele enquanto político competente, como acredito no André Ventura a dizer que vai oferecer um chá das cinco à comunidade cigana. 

Coisas tristes

Cada vez que leio uma notícia sobre Gaza, parece que me arranham a pele bem fundo. Como é possível? A minha indignação só é mais pequena que a minha impotência. 

Isto é um caso de supremacia branca sem precedentes, racismo na mais pura forma. Um processo de colonização duríssimo da Palestina por Israel, que toma contornos absolutamente trágicos. Nunca pensei que algo assim, pudesse acontecer em pleno século XXI. Legitimar isto é legitimar que a humanidade se aniquile, que a soberania dos Estados seja ridicularizada. Não fossem brancos, também os ucranianos já estariam aniquilados. Bendita a sua raça pelo menos. 

sexta-feira, fevereiro 16, 2024

Ubuntu

«Eu sou porque tu és».

Do meu lado digo, a tua felicidade é a minha. 

Panquecas

Nunca pensei que panquecas à americana fossem uma das coisas que mais gosto de cozinhar. O Beto disse-me que gostava muito e eu experimentei fazer uma receita que encontrei na net. Ele gostou tanto que agora o recebo sempre com panquecas quando ele vem da ilha. As de hoje já estão feitas. Em cada semana que faço experimento um acompanhamento diferente (nutella, doce de laranja, manteiga de amendoim, mel, doce de frutos vermelhos, etc.). O grande vencedor até agora é o doce de castanha, mas hoje experimentei comprar um de caramelo salgado e palpita-me que vai ser ali taco a taco. Quando ele prova alguma coisa de que gosta muito faz um som delicioso de ouvir. Vamos ver se será hoje que ouço de novo. 

quarta-feira, fevereiro 14, 2024

Não se mete a colher...

Tenho zero tolerância para pessoas que apostam na chantagem emocional e na manipulação de informação para conseguir simpatia e atenção do outro. A vitimização sobre terceiros pode ser uma coisa tramada. Quando estou perante situações assim e estas não têm diretamente a ver comigo, fico "possuído" mas não posso/devo fazer nada. 

Já usaram esses artifícios comigo, ainda não há muito tempo, e foi uma escola. Ajudou-me a ver muito melhor a verdadeira cara das pessoas. Quem muito acusa, acusa pelo que é capaz de fazer. Tem medo daquilo que faz parte do seu repertório, não tendo noção de que temem aquilo que são. A sorte destas pessoas é que, regra geral, se sabem fazer rodear de pessoas com melhor carácter e sentimentos e que as vão aguentando, ora fazendo as vontades ora desvalorizando e não conferindo muita credibilidade sem que elas saibam. No meio também aparecem as que podem ganhar com isso, fornecendo uma ideia de segurança a alguém que é estruturalmente inseguro.

A mim parece-me triste aquela conversa "A gente finge que sim, já sabes como a pessoa é. lá no fundo não é má pessoa. Se fizermos o que a pessoa quer está sempre bem disposto". A questão é que eu acho que não é boa pessoa, é má. As más pessoas são todas aquelas que lesam terceiros (vingança, más palavras, mesquinhez, etc) quando as coisas não são exatamente como querem, ou quando não correm de acordo com a sua perceção pessoal de correto (e estas pessoas acham que estão sempre certas e que a sua verdade é mais válida que qualquer outra).

A grande ironia é que graças a este tipo de comportamento, estas pessoas vivem com uma grande dose de mentira nas suas vidas, porque amigos/colegas/familiares não têm coragem de lhes dizer a verdade para que eles nunca arranjem problemas e/ou porque outros amigos/colegas/familiares sabem que estas pessoas (de ego frágil) bem engraxadas são bem generosas e podem ganhar bastante com elas. 

No caso que me dizia respeito e que já passou, quando fiquei psicologicamente sóbrio e segui com a vida, fui até capaz de me rir com a ironia de saber quem faz a pessoa de totó sem que ela saiba, mesmo ali debaixo das suas barbas. Mas no outro que não me diz respeito, é como ter uma laranja atravessada na garganta. Custa-me horrores engolir o que vejo. Custa-me horrores ver fazerem mal a alguém decente, mesmo que esta pessoa desvalorize porque não se pode deixar que a outra pessoa descompense e ela até tem bom fundo. E vai aguentado más palavras e desconsiderações, porque aquilo é a voz da frustração e da insegurança. 

Eu acho, ou quero acreditar, que as pessoas podem ser inseguras, mas podem ser verdadeiramente boas, de bom coração e expressar a sua insegurança com educação, com gentileza e não culpando as pessoas que as deixam inseguras por problemas que são seus e por não as estarem a validar constantemente. 

Como vivi isso, agora causa-me arrepios ver seja quem for a ser vítima desse tipo de pessoa insegura. Pior ainda, se for alguém por quem eu tenha genuíno afeto. Mas não tenho nada a ver com isso, a única coisa que faço, é validar as vítimas deste tipo de gente, quando está ao meu alcance. Dizendo-lhes que não fizeram nada de mal, que são humanas e gentis e decentes, e que são apenas um dado colateral.

segunda-feira, fevereiro 12, 2024

Desistências

Começo a perder o vapor para fazer a mega festa dos 50 anos, como fiz a mega feta dos 40 anos. O trabalho que tenho pela frente está a deixar-me "morno" e também poderia fazer a festa dos 51 (argumento que serve de desculpa, até ao momento em que vai ser substituído por 'podia fazer a festa dos 52').

Carnaval na Madeira


Não costumo ligar nada ao Carnaval, mas o Beto ia desfilar e acabei por viver a quadra de uma maneira muito gira, estar ali nos bastidores do desfile foi muito engraçado, pessoas de muitas idades, pessoas com deficiência. Muito inclusivo e todos com uma boa energia. Gostei imenso de tudo e para o ano, podendo, também quero desfilar. Há que aprender as coreografias à distância e vir ensaiar apenas uma vez. Mas com vontade tudo se consegue. Depois foi sair com os amigos e beber muitas ponchas e apanhar uma bebedeira de meia noite hehehe. Há anos que não me acontecia uma daquelas em que ficamos mesmo zonzos. Estava entre amigos e sei que (aconteça o que acontecer) o Beto vai sempre estar por perto para o que for preciso. 

quinta-feira, fevereiro 08, 2024

Sob o Big Brother e ter imbecis como ídolos


É isto que nos dá a televisão e as redes sociais em barda. As pessoas, jovens em particular, seguem estes imbecis como os novos heróis nacionais. Quando isto é o programa de topo nos consumos dos portugueses creio que não há muito mais a ser dito. Lá está, chamem-me antidemocrata, mas como é que o povo (tendo este nível e menos) pode ser chamado a tomar decisões importantes para o país. Devia, sem sombra de qualquer dúvida. Mas em Portugal, como em muitos outros países de nível cultural deficiente, é receita para a desgraça. Eu podia rir disto, mas não consigo é demasiado triste. Fico apenas muito triste por perceber que hoje em dia "somos" isto.

Desenterrar os anos 90 - 29


Cornflake Girl - Tori Amos

terça-feira, fevereiro 06, 2024

Notícias positivas

Quando coloco notícias positivas no Facebook ou no Instagram o resultado é que acabo triste e frustrado. Ainda compreendo que as pessoas não queiram ver posts sobre os problemas do mundo (guerras, genocídios, fome, refugiados, ambiente, etc.), mas notícias sobre feitos inspiradores, pessoas com compaixão também não fazem nada por ninguém.

Resumindo as pessoas reagem a fotos de festas, viagens, namorado da Cristina Ferreira, corpo despido, Big brother. Quanto ao Big brother confesso que me dá quase vontade de chorar quando penso que isto enche o quotidiano de grande parte das pessoas e que ninguém quer saber dos problemas gravíssimos prestes a cair-nos em cima em 70-100 anos. Os filhos e netos dessas pessoas vão cá estar e o problema é deles. É a sociedade que nos tornamos. É mesmo mentira que a ignorância e a burrice são sinónimo de falta de acesso à informação. 

segunda-feira, fevereiro 05, 2024

Desenterrar os anos 80 - 28


The Lovecats - The Cure

Convite

Um estilista da nossa praça abordou-me pelo IG e perguntou-me se eu gostaria de desfilar para ele (mesmo depois de eu ter dito que tenho 1.77m). A minha parte crédula ficou contente, a minha parte cética ficou a pensar se isto é a sério ou se é apenas uma cantada to "get laid". O tempo o dirá.

Anda aí outro

Hoje mandaram-me um TiK ToK  de um gato que toca piano e como se chama ele? Limón, ou seja, Limão como o meu. O meu não toca piano, mas é capaz de pedir comida 24h - não sei se isto qualifica como talento. 

terça-feira, janeiro 30, 2024

Vou votar no...

Vou votar no LIVRE. Porquê?

PS e PSD - Partidos cheios de vícios,  demasiado constritos pelos favores internos que cada novo líder tem de pagar para se manter como líder. 

BE - Partido que me faz lembrar uma casa de pessoas sem alegria, que vestem cores escuras neutras, que não põem sal ou açúcar na comida, que não podem sorrir, que têm de ser inteligentes e sérias em tudo o que dizem e que dormem em colchões de madeira. Tudo em nome da moral. 

CDU - É um partido demasiado tradicional, e tão preso ao passado que ainda não percebeu que a Rússia já não é comunista e se transformou numa ditadura de direita. 

CDS - Assim uma espécie de PCP, mas de direita conservadora.

PAN - É uma ideia gira, mas uma ideia que não consegue ganhar raízes e tronco. 

IL - O partido dos liberais é contra toda e qualquer regulação da economia pelo Estado, sendo que as decisões económicas devem ser tomadas pelos indivíduos e pelas empresas. O mercado regula-se a si mesmo e a sociedade a si mesma. A saúde e a educação são privatizadas e o Estado tem intervenção mínima. Em certos países o liberalismo até poderia funcionar, mas em Portugal, com o fraco grau de integração cívica, com elevado grau de analfabetismo funcional (70%) é receita para o desastre. 

CHEGA - É o partido das pessoas mais espertas que já por aqui andaram na política portuguesa. Fazem barulho, criam escândalo, apontam falhas e não fazem trabalho nenhum na Assembleia. O objetivo é capitalizar na raiva que as pessoas sentem contra o sistema, então bora lá fazer as pessoas sentirem mais raiva, para ter um tacho até ao fim dos seus dias. Sensacionalismo puro, para gente burra ou gente zangada ou gente burra e zangada (os mais perigosos).

LIVRE - É um partido universalista, inclusivo, ecológico, progressista e defensor da conciliação. Teve alguns problemas de relações públicas, mas o Rui Tavares apresentou um discurso coerente desde as últimas eleições, e acusou o desgoverno e a injustiça com factos, sem nunca cair no sensacionalismo.  Foi talvez demasiado inteligente nas ironias e metáforas do discurso, o que faz com que metade da população portuguesa não perceba. 

segunda-feira, janeiro 29, 2024

Dei-me conta

Dei-me conta este fim de semana, que embora tenha estado com homens bastante atraentes, para namorado nunca procurei o homem mais rico, o homem mais bonito, mas sim o mais verdadeiro. A ideia de um coração puro sempre me atraiu porque essas pessoas ganham a nossa confiança total e uma relação amorosa é fundamentalmente um exercício de confiança mútua. E uma coisa é verdade, quando a admiração é enorme a atração e o desejo são concomitantes. 

Arripiado

Este fim de semana voltei à casa do Arripiado. Não há dúvida de que é o meu lugar feliz. Adoro aquela aldeia, e estar lá com o Beto é ainda melhor. Aproveitamos para ir dar uma voltinha (antes de regressar a Lisboa) pela Batalha e Alcobaça. Antes ainda deu tempo para limpar a piscina, arrumar a área de lazer, colher couves, alfaces, brócolos e repolhos e jogar Mikado, com o calorzinho da salamandra que acendi pela primeira vez. Foi um belo fim de semana, daqueles que quero que fiquem na memória. 

sexta-feira, janeiro 26, 2024

Mais um medo acordado

As Nações Unidas e o Tribunal Internacional de Justiça tornaram-se instituições simplesmente obsoletas e incapazes de providenciar um enquadramento-chapéu ao regular funcionamento das nações, no estrito respeito e cumprimento dos direitos fundamentais do ser humano e da lei internacional. Ocorre que quando a agressão é perpetuada por nações bélicas, económica e politicamente poderosas tudo passa a ser relativo. Na realidade, tal como na natureza, o mundo é mesmo dos mais fortes. Toda a ideia de civilização ou justiça fundamental é uma falácia. 

terça-feira, janeiro 23, 2024

Ironias

 


É uma ironia que um dos herdeiros do pensamento de Hitler seja Benjamin Netanyahu. Gostava apenas que a lei da retribuição cósmica fosse verdadeira para o ver pagar pela miséria de um golpe falhado. Não acredito por um segundo que os terceiros melhores serviços secretos do mundo não soubessem o que se passava (ataque Hamas), ainda para mais quando foram avisados com antecedência pelos melhores serviços secretos do mundo (EUA), através do Egipto. Também é muito curioso que a fronteira sempre muito bem guardada por soldados estivesse "miraculosamente" sem nenhuma linha de comando por perto. 

Estando este senhor a ser muito contestado no seu país, um ato heroico de resgate de reféns e uma guerra bem sucedida contra o 'inimigo' seria um brutal golpe de relações públicas a seu favor. Não obstante, o peso do ódio e do desprezo rácico falou mais alto. A desproporção da resposta horrorizou até uma grande camada da população israelita, que agora se vê impedida de expressar o que pensa sob pena de prisão, como em qualquer boa ditadura. 

Há muitos anos atrás Israel teve um grande líder chamado Yitzhak Rabin que tentou uma solução humana para todos, alguém que admiro muito, assim como todos os israelitas que se opõem a esta carnificina e que gostariam de ver o conflito resolvido de forma duradoura e igualitária. Pelo contrário, Benjamin Netanyahu sugeriu esta semana que a Autoridade Palestiniana fosse desativada e que na Palestina existisse apenas um Estado - o de Israel. Os palestinianos seriam colocados numa ilha artificial no mediterrâneo. Não sei até que ponto pode ir a insanidade, a maldade e a falta de noção. 

Embora eu não seja um admirador da cultura muçulmana, sou obrigado a ter o mais profundo pesar e respeito pelos palestinianos e pelo senhor Netanyahu e por todos que o apoiam (interna e externamente) não posso deixar de sentir um profundo nojo. 

DAHMER - Monstro: A História de Jeffrey Dahmer

Acabei de ver esta série sobre um dos mais célebres assassinos em série americanos. A primeira questão que me assola é o porquê de existirem tantos assassinos em série nos EUA. Acho que seria interessante fazer um estudo sobre isto, sobre os elementos que eventualmente alimentam estes comportamentos e violência. A série está muito bem feita a explorar os aspetos familiares por um lado, o dilema moral da família relativamente ao assassino, entre os afetos e a procura da responsabilidade material/emocional pela personalidade do assassino. Por outro lado, é chocante o corporativismo da polícia e o racismo latente (e ativo) nos EUA. O pouco valor das pessoas não brancas para os brancos. O final da série também antevê que nada mudou ao longo destes anos para lá de uma modernização da cidade. Não são ainda reconhecidas as vítimas que a cidade tentou votar ao esquecimento e que, apenas com esta série, ganharam para sempre uma cara e um valor humano. Foi a justiça possível. 

Havendo factos que estão encenados para melhor encadeamento da narrativa, a série toca em todo aquilo que é importante e é um importante documento para reflexão.

segunda-feira, janeiro 22, 2024

Truques da mente

Ontem acordei meio assustado porque pensei que o sonho era realidade. Hoje não liguei nenhuma para o despertador no telemóvel porque pensei que era um sonho. É engraçado como a mente prega partidas à nossa perceção nos momentos de transição da consciência. 

Outra frase sobre relações

Não deixemos que os prazeres passageiros coloquem em causa bênçãos duradouras. 

Hoje li algo bastante simples e sábio sobre relações

A química faz juntar. A maturidade faz funcionar.

sexta-feira, janeiro 19, 2024

Entrevista de emprego

Tive na 4a feira uma entrevista de emprego online. A posição era muito boa e estavam bastante interessados em mim. Durante a nossa conversa falou-se de viagens e cidades e ele percebeu o facto de twist porque falando de Lisboa e de história ele disse que eu haveria de gostar de Jerusalém e eu disse que não visitaria, porque não visito, sem ser por obrigação, países que atentam ferozmente contra direitos humanos. Aqui ele pediu para eu concretizar e eu concretizei. Ele deu a sua visão de que 2.3 milhões de pessoas devem ser bombardeadas, crianças inclusive, porque todos apoiam o Hamas. Fiquei azedo e expliquei porque é que Israel era um estado nazi, o que é uma enorme ironia. tenho zero contra judeus, mas tudo contra quem apoia o governo de Israel. 

Para tornar tudo muito engraçado falta apenas dizer que o meu entrevistador - e vice-presidente da empresa - é Israelita. Duvido seriamente que seja contratado.