quarta-feira, fevereiro 01, 2023

Sim, é estranho


Strange - Celeste 

Isn't it strange
How people can change
From strangers to friends
Friends into lovers
And strangers again?

Disse-me o meu amigo Jesus

"Às vezes tens de aceitar que não és mais do que a fantasia". É um bocadinho duro de mastigar e ainda mais de engolir. Gostaria que ele estivesse errado, mas temo que ele tenha razão. 

segunda-feira, janeiro 30, 2023

Finalmente a paz.

A relação mais longa que tive na minha vida (7 anos e 3 meses) foi com o Luís. Era um rapaz muito bonito quando o conheci. Mas foi aquela voz extremamente grave e profunda, que nos aquecia quando falava, que me atraiu mais. A relação com o Luís foi tudo menos fácil - parece que eu tenho tendência para escolher pessoas com coisas emocionais para resolver. Um dia, por mera casualidade, descobri o porquê daqueles demónios interiores e acho, sinceramente, que ninguém devia ser obrigado a viver com tanto sofrimento encerrado dentro de si - mostrando não obstante um exterior amável e divertido.

Hoje numa igreja dos arredores de Lisboa, o Luís está a ser velado. A doença que o perseguiu em vida levou finalmente a melhor aos  50 anos. Quando me enviaram uma mensagem a dizer que ele tinha morrido, só consegui pensar que o sofrimento acabou. Ele nunca mais será obrigado a lidar com a sua história, com a pouca sorte, com a malvadez. O Luís era teimoso como um burro, inflexível, mas era um homem bom, não sei se muitos com a história dele teriam conseguido ser bons também. O Luís era um homem bom.

domingo, janeiro 29, 2023

Esta canção é simplesmente perfeita


Dilúvio - A Garota não

Já vejo o céu em fogo
Há quem diga que estou louco
Nunca me senti tão só
E a dor que mais me mata
É já não te fazer falta
É fazer falta a ninguém
Já nascemos de joelhos
Já dobrados pelo meio
Ensinados a querer
Só aquilo que não temos
Só as terras que não vemos
A corrida não tem fim
E a vida fica difícil
O tempo passa tipo míssil
Derramado em suor
E o que achamos importante
Perdemos mais adiante
No fim só restamos nós
A vida fica difícil
Já vejo o céu em fogo
Cuidado que estou louco
Nunca me senti tão só
Seguimos ofendidos
Todos sérios e contidos
Inundados em pudor
Tenho medo destes muros
Pensamentos crus e duros
Sempre prontos a julgar
E eu já nem sei rir direito
Toda a graça é um parapeito
Calma, foi em paz que vim
E a vida fica difícil
O tempo passa tipo míssil
Derramado em suor
E o que achamos importante
Perdemos mais adiante
No fim só restamos nós
E a vida fica difícil
O tempo passa tipo míssil
Derramado em suor
E o que achamos importante
Perdemos mais adiante
No fim só restamos nós
A vida fica difícil
De onde vem esta saudade
Espalhar-se na cidade
Em forma de souvenir
Que venha quem vier por bem
Mas não se trate com desdém
Quem tratou deste lugar
Já vejo o céu em fogo
Cuidado que estou louco
Nunca me senti tão só
E a vida fica difícil
O tempo passa tipo míssil
Derramado em suor
E o que achamos importante
Perdemos mais adiante
No fim só restamos nós
E a vida fica difícil
O tempo passa tipo míssil
Derramado em suor
E o que achamos importante
Perdemos mais adiante
No fim só restamos nós
A vida fica difícil
A vida fica difícil

quarta-feira, janeiro 25, 2023

Pessoas

Há pessoas que nunca irão sair do nosso coração porque o nosso coração se fez delas também. Não importa o que possa parecer, importa o que é. E o que é, é algo que apenas nós sabemos, apenas nosso. O resto é imaginação de quem tenta saber.

Babylon

Um filme com a Margot Robbie tem sempre um atrativo para mim. Não sabia muito bem o que ia ver, mas achei que merecia a pena. Tinha ar de comédia, passava-se nos loucos anos 20, tudo para correr bem. Na realidade correu. Gostei bastante do filme que é uma ode à história do cinema, mas também um relato da crueldade que é Hollywood desde o seu início, quando os filmes nem som tinham. A máquina de triturar pessoas esteve sempre presente desde o início. Os diferentes atores representam, de certa forma, estereótipos que já conhecemos e que vamos esquecendo. A esperança, o abuso, o preconceito, a recompensa, a miséria, a decepção, o êxtase. Essencialmente lembra-nos como a realidade é frágil e mutável. Nada é o que parece. 

16/20

Livre

O homem livre é aquele que não receia ir até ao fim da sua razão.

- Jules Renard

Fim de semana inesperado

Tive um fim de semana inesperado, com um encontro que, na minha cabeça, estaria bem longe de acontecer. Das coisas mais agridoces que vivi, como aliás são as recordações relacionadas. Neste caso, o que mata é também o que cura. Esses dois dias foram mais um momento de cura que de outra coisa, mas no final desse interlúdio, a dura realidade voltou a instalar-se. Foi-me claro que a razão pela qual mata não desapareceu, é tudo uma grande pena. Diria até que é trágico que o universo pregue partidas destas às pessoas. O futuro é um livro ainda para ser escrito. Mas o capítulo presente já tem guião e é solitário, 

quinta-feira, janeiro 19, 2023

Epifanias

 Hoje alguém me contou uma bonita epifania. Talvez exista uma fada dos dentes.

terça-feira, janeiro 17, 2023

Os Fabelmans

Este filme é uma carta de amor do Steven Spielberg à sua família, como ele explica em viva voz no início do filme (ao jeito de nota introdutória). Penso que esse simples passo nos leva imediatamente para um estado de empatia para com o filme.

É um bom filme, é clássico. A Michelle Williams está estupenda como sempre (e o Paul Dano não fica atrás), mas não deixo de pensar que há algumas pontas mal resolvidas - como se necessitássemos de mais informação. A história do amor e desamor dentro da família é o mais importante (para mim) do filme o que deixa a paixão cinematográfica do personagem principal um pouco abandonada (pelo menos a meu ver).

Não amei o filme. Não acho que seja uma obra prima e talvez eu estivesse à espera disso. Mexe bastante conosco em momentos, é cómico de certa maneira, é trágico de certa maneira. Vale a pena ver não obstante. 

PS. Acho que usar um ator de olhos azuis (em criança) e outro de olhos castanhos (em adolescente) para o mesmo personagem é algo que podia ser evitado. Na minha cabeça retira realismo, distrai-me do filme. 

15/20

Glass Onion: Um Mistério Knives Out

Tendo adorado o filme Knives Out, estava com natural expectativa em ver o novo tomo. Ocorre que o novo tomo, apesar do brilhante elenco e do luxuoso cenário, não teve metade do mistério do primeiro e não teve propriamente reviravoltas surpreendentes - atrevo-me até a dizer que passamos dois terços do filme a encher chouriços. O final lá nos dá um certo ar de graça, mas mesmo assim não chega para fazer UAU, é mais um meh...

13/20

Ontem

3 meses sobre o início do fim. 

E se inventado, o teu sorriso for
Fui inventor
Criei o paraíso assim (...)
E se perder vou tentar esquecer-me de vez
Conto até três se quiser ser feliz.


Um, dois, três.

segunda-feira, janeiro 16, 2023

Balões de Oxigénio

Tive um fim de semana excelente. Recebi um amigo de fora da cidade e andamos a visitar lugares por Lisboa que ele queria rever e divertimo-nos imenso. Na Quinta de Monserrate em Sintra começamos a cantar num canto escondido da sala de música (que tem uma excelente acústica) e recebemos uma ovação dos turistas que estavam na sala e que nós não víamos  de onde estávamos. Ele ficou roxo de vergonha e não queria sair do nosso recanto e eu saí e fiz uma vénia de agradecimento e ele lá veio atrás. Fartamo-nos de rir. 

Quando deixei este amigo na Estação do Oriente ainda fui jantar com outro casal de amigos. É bom saber que mesmo nas piores alturas temos pessoas ao nosso lado que não duvidam de nós por um segundo porque nos conhecem bem. Cheguei a  casa de alma limpa, de coração satisfeito e de corpo cansado, mas feliz. Venham mais fins de semana assim. 

sexta-feira, janeiro 13, 2023

Há coisas que libertam

Dizia a Michelle Obama "when they go low, we go high". É muito libertador não descer ao mesmo nível. 

quinta-feira, janeiro 12, 2023

Cinnamon Girl - Lana Del Rey



Cinnamon Girl - Lana Del Rey 

(adoro)

O PT fofinho - III

Hoje o PT surpreendeu-me com um presente. Esta semana foi à terra e trouxe-me um belo queijinho alentejano. Para me alegrar - disse ele. 

Saúde

Tenho-a mantido. O coração não deu mais problemas, a ansiedade não se expressou mais. Yeeiii.

A incerteza das coisas

A incerteza das coisas é uma constante. Em Novembro do ano passado parecia que estava a resolver a minha vida. Alguns aspectos iam ser revertidos, outros iam ter finalmente ter concretização. Mas afinal, o que ia ser concretizado caiu, o que ir ser revertido não foi, e a aprendizagem continua a ser como suster a respiração e não definhar. Simplesmente aguentar e não sentir os pulmões quando queimam. Uma ou outra vez inspiramos, como me aconteceu na saída à noite do sábado passado; depois é fazer render esse oxigénio até poder inspirar de novo. 

24 anos depois

O meu pai teria feito 89 anos no dia 10 de Janeiro. Sem dar por ela, já passei metade da minha vida sem ele. O tempo corre sem perdão. Pergunto-me pai, o que teria eu agora para te mostrar?

segunda-feira, janeiro 09, 2023

90 Dias

Há quem diga que 90 dias é o tempo necessário para limpar o nosso sistema de um hábito ou uma pessoa. Não sei se esta regra é assim tão linear. Pelo caminho da coisa vão ser mais 180 dias, mas um homem tem que fazer aquilo que tem de fazer.

A noite de sábado

A noite de sábado foi simplesmente perfeita. Ri, diverti-me imenso e dancei ainda mais. Estive com um grupo de pessoas para quem eu era apenas mais um da leva. Há muito tempo que não me sentia tão integrado e em sintonia com um grupo. 

A sensação de liberdade (o estar ali apenas para me divertir e passar um tempo bem passado, sem ter de preocupar com etiquetas ou com o que X ou Y pode estar a pensar) foi tão boa. Acho que vou voltar a sair com a priminha e os amigos dela. 

Creio que purguei bastantes das minhas tristezas dos últimos meses. 

sexta-feira, janeiro 06, 2023

A Psicóloga

Ontem tive uma excelente consulta. Às vezes sou demasiado duro comigo, mas ela consegue desconstruir-me e reconstruir-me, sem deixar as pontas soltas para eu poder ir lá desfiar a coisa de novo. Gosto quando as pessoas me mostram verdades imutáveis. 

Dançar

E o que se faz quando os nossos amigos já não querem sair para dançar e não estamos para andar por aí a conhecer gente nova? Vamos para a night com a prima de 25 anos. Pronto, assunto resolvido. 

Dia de Reis/Ode à família

De novo, hoje vou estar com a família e vem a minha sobrinha também. E vai ser novamente, excelente como nas últimas vezes. 

When I get lonely and I need to be
Loved for who I am
Not what some want to see
Mother and brother
They've always been there for me
We have a connection
Home is where the heart should be

I wouldn't change it for another chance
This blood is thicker
Than any other circumstance.

quarta-feira, janeiro 04, 2023

To let a good thing die - Bruno Major



Delay of gratification

Delay of gratification, the act of resisting an impulse to take an immediately available reward in the hope of obtaining a more-valued reward in the future. The ability to delay gratification is essential to self-regulation, or self-control.

O Limão

O Limão voltou a viver comigo no dia de Natal. Há presente mais bonito? Este gato traz-me tanta felicidade. É uma delícia tê-lo sobre o meu peito, no meu colo. Sinto-me grato. 

O trabalho

Recomecei hoje o trabalho. Não me deixaram sair para onde eu queria voltar. Tenho de tragar este emprego até ao final de Setembro. Estou tranquilo, é como se fosse uma pena de prisão. Tem data marcada de soltura. Um dia serei livre. 

A casa

Fiz obras na minha casa e correram mal. Gastei uma pipa de massa e tenho acabamentos de segunda, as janelas mal colocadas deixam entrar água e tenho a parede a empolar, a base de duche estragada, mas teria de partir a casa de banho de novo para substituir, as janelas dos quartos (mal calafetadas) deixam entrar mais ruído do que quando não tinha vidro duplos, as portas cheias de gotas de tinta. Ainda não consegui limpar a porcaria toda que foi deixada e estou a viver aqui desde 22 de Dezembro de 2022. 

Reclamei. Supostamente não vai dar em nada. 

Qual a lição? Primeiro, não deixar que outros pensem pela minha cabeça para lhes agradar. Segundo, não posso mudar o que está feito, integro e sigo. Terceiro, contratar a empresa do amigo de adolescência para refazer o que está mal. 

A passagem de ano

Tal como no Natal procurei a minha "raiz", aquilo que nutre e passei com a família. Foi um jantar excelente, um serão excelente. Vesti-me com inspiração escocesa, estreei um kilt feito com muita amizade pela mãe de uma amiga. Senti-me muito confortável e muito bonito. Era importante sentir-me bonito e valorizado. Entrar o ano com essa sensação, que não sentia há muito tempo. Insuficiente, foi o que mais me senti em 2022, nunca no ponto certo, sempre errado ou inadequado em alguma coisa. 

A minha mãe voltou a provar-me que sabe ser uma mãe sem igual, mesmo quando a passar por momentos pessoais atribulados, os filhos são sempre os filhos. E se existiu uma coisa naquela casa, naquela noite foi muito amor de e entre todos.

terça-feira, janeiro 03, 2023

A despedida do Amor

Existem duas dores de amor. A primeira é quando a relação termina e a gente, seguindo amando, tem que se acostumar com a ausência do outro (...) Mas quando esta dor passa, começamos um outro ritual de despedida: a dor de abandonar o amor que sentíamos. A dor de esvaziar o coração, de remover a saudade, de ficar livre, sem sentimento especial por ninguém. Dói também.

Na verdade, ficamos apegados ao amor tanto quanto à pessoa que o gerou. Muitas pessoas reclamam por não conseguir se desprender de alguém. É que, sem se darem conta, não querem se desprender. Aquele amor, mesmo não retribuído, tornou-se um souvenir de uma época bonita que foi vivida, passou a ser um bem de valor inestimável, é uma sensação com a qual a gente se apega. Faz parte de nós. Queremos, logicamente, voltar a ser alegres e disponíveis, mas para isso é preciso abrir mão de algo que nos foi caro por muito tempo, que de certa maneira entranhou-se na gente e que só com muito esforço é possível alforriar.

Martha Medeiros

O Luto

Fugi de tudo o que era mau e que tinha a certeza de não querer/merecer na minha vida. Não obstante, o bom agarrou-se de tal maneira à pele que este luto arranca pedaços. As incoerências da autodeterminação. 

O natal

Tenho de agradecer a mãe, o irmão e a sobrinha que tenho. Fizeram-me sentir que a casa estava normal, fizeram-me sentir que o Natal era igual a todos, apesar de todo o pesar. 

Tenho de agradecer a amiga que se recusa a atravessar a ponte, a menos que pense que é mesmo necessária aqui em Lisboa. 

quinta-feira, dezembro 22, 2022

A Isabel morreu hoje

Se de facto existe Deus, ele já deve estar arrancar a barba pelo facto da Isabel andar a fumar às escondidas na casa de banho dos arcanjos, de ter feito um decote lá no traje do paraíso e de andar a rir-se dos anjos mal arrumadinhos. Ela gostava de pensar que era uma diaba, mas agora a ver-se ali no paraíso deve ter percebido que diaba era só como Diaba Vermelha pela devoção ao Benfica. Ninguém vai para o Inferno por pregar partidas, por viver a vida os prazeres da vida, vai-se sim por se ter mau coração. Portanto, Deus deve estar a rezar a ele mesmo por ter de levar com frontalidade e a energia da Isabel até à eternidade, mas se ele a observou bem, vai saber que apesar de ela não ser de miminhos, quando ele estiver em baixo, ela vai meter-lhe a mão no ombro e olhar para ele de frente com aquela expressão de olhos que diz "estou aqui se precisares de alguma coisa". 

Quanto aqueles que são da Isabel e que cá ficam, coragem a todos para ultrapassar a privação física. Histórias de certeza não vão faltar para relembrar até ao fim das nossas vidas. A Isabel vai ficar aqui por muito tempo.

segunda-feira, dezembro 19, 2022

2023

 Tanta esperança que tenho para este ano, o último desta década em que marcho.

Este Natal

Este Natal vai ser na minha casa e eu não me sentia tão fora do espírito desde 2006. Curioso que nesse ano de caca o Natal também foi na minha casa e mostrou que não importava o facto de não ter nada de natalício para comer, nem decoração, nem nada. A minha mãe dizer-me que bastava eu estrelar uns ovos que estaria bem foi prova de que o Natal é este amor, o estarmos juntos apenas. Acabei por fazer costeletas de porco com molho de pêssego e uma massa com coentros (era o que tinha em casa para cozinhar). Mais um ano em que vou colocar à prova o amor da minha família. Pode ser que ainda consiga fazer a árvore de Natal. 

sexta-feira, dezembro 16, 2022

Mais lenha na fogueira

Mais duas decepções se juntam aos planos que tinha. O lado bom disto é ver que a terapia com a psicóloga está a fazer efeito. Não estou dramático, ou a sentir o fim da linha ou a ausência de caminhos. Isto é como um pena de prisão, tem princípio e fim. Até lá é ir descontando dias.

Badalo

Que grande badalada foi por esta Lisboa hoje. 

O PT fofinho - II

Enquanto fazia sinais com os olhos para apontar discretamente para um tipo que treinava no ginásio, diz-me o PT:

"Olhe este atrás de mim, tem mais de 35 anos, não acha? Não gosta?"

Eu olhei e até gostei, mas tinha sérias dúvidas sobre ele ser gay, veste um bocado de cor, mas penso que é 'as far as it goes'. E expliquei-lhe.

"Olhe, mas com aquele de branco ficava bem servido. Já está no seu intervalo e eu já o treinei e é muito boa pessoa".

Não tenho coragem de lhe dizer que agora mesmo estou mais interessado em estar sossegado e passar tempo comigo do que arranjar um novo namorado. Mas continuo a achar que é terrivelmente fofo, por parte do PT, o querer arranjar-me alguém porque lhe falei das minhas frustrações afetivas durante os treinos.