quarta-feira, julho 11, 2018

Mais uma relação para as couves





But what is true when something dies
He's not in love with her anymore...





Um amigo meu viu o namorado dele acabar o relacionamento de 7 anos com um «já não estou apaixonado, preciso de distância de ti para ver se sinto a tua falta». Estas coisas de dar um tempo são extremamente cruéis para o que fica à espera e, regra geral, sem resultados. Então ele resolveu não ficar à espera e depois de uma semana de ausência do outro a dormir em casa de uns amigos comuns disse «ou voltas para casa e resolvemos isto como um casal a discutir o que está mal e para onde temos de ir, ou podes vir buscar as tuas coisas». O outro foi buscar as coisas dele.

Não posso dizer que isto não está a ter um grande impacto sobre mim, porque está estudado que as relações acabam/enfrentam grandes provações aos 4 e 7 anos. As minhas acabaram sempre nessas datas (para dar mais razão às estatísticas) e eu estou a caminhar para os 4 anos e nem sempre da maneira mais suave. Irei eu voltar a ser um cliché? 

Eles os dois eram o casal perfeito aos olhos alheios, sempre sorridentes, sempre com fotos giras nas redes sociais e...PUM. No meu caso, pelo menos, dizemos que somos imperfeitos e que a paixão vai e vem conforme estamos mais ou menos chateados. O amor esse está lá. Pelo menos a certeza de que temos afecto um pelo outro é constante. Bom, trabalhar dia a dia e esperar pelo melhor. 

Tudo é eterno enquanto dura.



7 comentários:

Francisco disse...

Que seja eterno, enquanto dura

Kyle disse...

Votos de felicidades para vocês!

Logan disse...

Já li que "o amor eterno chega a durar três meses" e é um pouco assim... vivemos numa quase ânsia de mostrar a felicidade que não sentimos, por pessoas que muitas das vezes não estão nem aí para ela...
Mas quem sou eu para falar? :(

silvestre disse...

@francisco: que se faça durar bastante

silvestre disse...

@kyle: dedinhos cruzados :)

silvestre disse...

@logan: o amor é eterno enquanto o sentimento durar. por isso há que fazer durar ou pular fora antes que rebente.

Magg disse...

"Eles os dois eram o casal perfeito aos olhos alheios, sempre sorridentes, sempre com fotos giras nas redes sociais e...PUM"

Estes são momentos Kodac que não transparecem a amplitude total das dinâmicas entre duas pessoas.

E muitas das vezes as pessoas mudam e ganham objectivos de vida diferentes. É uma realidade, difícil e crua.

"Irei eu voltar a ser um cliché? " ...

Não ! Cada relação/ pessoa é única e não deve ser rotulada/ catalogada especialmente para efeitos estatísticos.

Mas ... percebo o que dizes, os nossos receios tendem sempre a aparecer chegadas determinadas alturas.

Olha faz como o outro nos aconselhou há uns anos... Tentem sair da vossa zona de conforto.

Dizem os sábios virtuais que é uma espécie de Finisterra e que a partir daí existem monstros e potes de ouro :P.