sexta-feira, janeiro 30, 2009

Toma lá que já almoçaste!

Eram 15.30h quando me lembrei que não tinha deixado o pagamento do mês à senhora da limpeza. Telefonei-lhe para me desculpar e pedir-lhe o NIB para fazer a transferência. Ela respondeu-me «Não faz mal, paga-me na próxima semana. Se fosse na casa de outra pessoa eu achava estranho não se lembrarem, mas na sua casa já estou habituada». 1-0 para a senhora da limpeza. Sou despistado, tá?!

A medicina na voz do povo

Recebi hoje um e-mail a falar-me deste livro do Otorrinolaringologista Carlos Barreira da Costa, que com a ajuda de colegas de profissão compilou as descrições que "o povo" faz das suas maleitas na hora da consulta. Ficam algumas pérolas:

- Tenho esta comichão na perseguida porque o meu marido tem uma infecção na ponta da natureza.

- A minha expectoração é limpa, assim branquinha, parece, com sua licença, espermatozóides.

- Quando me assoo dou um traque pelo ouvido, e enquanto não puxar pelo corpo, suar, ou o caralho, o nariz não se destapa.

- Ouço mal, vejo mal, tenho a mente descaída.

- Tenho a língua cheia de Áfricas.

- O meu marido está internado porque sangra pela via da frente e pinga pela via de trás.

- O dente arrecolhia pus, e na altura em que arrecolhia às imidulas, infeccionava-as.

- Já tenho os ossos desclassificados

Porque está a chover que se farta...

.
Why Does It Always Rain On Me - Travis

quinta-feira, janeiro 29, 2009

Blog de cara lavada :-)

Inspirado pelo Eugenio Recuenco. Grande fotógrafo.

Responsabilidades

Your Life, Your Choice / Your Life, Your Choice / Your Life, Your Choice / Your Life, Your Choice / Your Life, Your Choice / Your Life, Your Choice / Your Life, Your Choice / Your Life, Your Choice / Your Life, Your Choice / Your Life, Your Choice / Your Life, Your Choice / Your Life, Your Choice...

Fotografar o corpo II - Ryudai Takano


Annie Leibovitz / Meryl Streep


A Meryl Streep recebeu a sua 15ª nomeação para os Óscares e eu encontrei uma fotografia tirada pela Annie Leibovitz que acho soberba, no que me parece uma excelente metáfora para a arte da Meryl Streep. As duas são admiráveis.

Conversa. XII

Ele: Amas-me?
Ela: Não.
Ele: (silêncio)
Ela: (silêncio)

Eu Silvestre me confesso...

Sou eléctrico, mas não digital e automático. Sou analógico. Manual.
.

quarta-feira, janeiro 28, 2009

Hoje esta música não me saiu da cabeça...

Live to tell - Madonna

A crise também chegou aos gays? (adenda)

Um amigo meu chamou-me hoje à atenção para o facto de aquilo que se julga querer não ser de facto o que se quer. Tal como os defensores do ambiente que depois atiram papéis para o chão, também muitos rapazes que almejam com o relacionamento estável poderiam ser o sujeito da frase «God make me pure, but not yet».
Posto isto e depois de ter visto um filme hoje que falava sobre aquilo que se sabe querer e aquilo que se sabe não querer. Acho que se se aplica a ideia de que muita gente não tem noção daquilo que efectivamente não quer. Às vezes saber o que não se quer é o mais importante. Mas pronto, são apenas ideias...

Frost/Nixon


Gostei imenso do filme. A interpretação do Frank Langella é extraordinária e só isso ganha o espectador, mas o filme trata de mais do que isso. Trata do eterno problema das civilizações: o factor humano. Criam-se sistemas perfeitos, mas as pessoas não são perfeitas e esta variável vai ser sempre o factor de falibilidade dos sistemas políticos, da democracia, da justiça, etc.
.
Richard Nixon julgou-se imune e foi abatido pela displicência com que exerceu o poder de Presidente dos EUA. David Frost quase foi abatido pela displicência com que encarou o seu adversário na série de entrevistas a que se propôs, com o simples móbil de conseguir mais fama e maior protagonismo do que aquele que gozava à data. Há situações em que se aprende a tempo de corrigir, outras há em que nada mais se pode fazer do que lamentar os erros cometidos.
17/20

Vicky Cristina Barcelona


O que achei mais curioso neste filme é que não se parece muito com um filme do Woody Allen, nem há a tradicional personagem que é nada mais nada menos do que ele. Talvez a voz off se aproxime um pouco deste papel, mas mesmo assim não de forma declarada. O filme é deliciosamente europeu, até na fotografia.
.
Quanto à história, bem... faz-se de certezas abaladas e de incertezas convictas. É um filme que fala sobre a forma como a vida acontece e sobre a existência de várias verdades no que respeita ao amor e à forma como se vive o amor. No final não há moral da história. É uma história sem moralismos. E eu gostei disso. Também gostei da interpretação da Penelope Cruz.
14/20

terça-feira, janeiro 27, 2009

Ai é?

O Procurador-Geral da República disse ao Jornal de Notícias que «todos são iguais perante a lei». Isto fez-me lembrar o livro de George Orwell «O Triunfo do Porcos» (Animal Farm, no original) em que se dizia «os animais são todos iguais, mas uns são mais iguais que os outros».
.
O Procurador-Geral disse ainda que «é preciso restaurar e reforçar a credibilidade da justiça, tornando-a mais transparente, mais eficiente, mais credível». E operacionalizar isso? Estou tão farto de frases feitas. Ainda há quem as coma?

Piada seca VI

Uma hospedeira pergunta a um passageiro:

hospedeira: Deseja jantar?
passageiro: Quais são as opções?
hospedeira: Sim ou não.

A crise também chegou aos gays?

Há uns meses atrás fiz um post sobre a falta de homens hetero disponíveis no mercado (aqui). Parece que a crise também se está a estender aos gays. A falar com vários amigos meus foi-me dito que não há homens disponíveis para uma relação estável.
.
O caso heterossexual é de facto complicado, há muitas raparigas e poucos homens disponíveis para "assentar". Mas o caso homossexual parece-me ser provocado por falta de perspicácia, ou por visões fantasiosas do homem perfeito. Existem homens interessantes aos pontapés e disponíveis, sei de meia dúzia deles. Não percebo é porque é que eles não se encontram, quando frequentam os mesmas plataformas sociais e sites de encontros. A conversa que oiço é sempre a mesma «ninguém se quer comprometer, só querem sexo passageiro, etc». Mas depois vejo-os fazer o mesmo. «Eu quero uma relação, mas enquanto não a tenho posso divertir-me». Eu concordo totalmente com isto, mas o que não dá certo é depois criarem laços afectivos ou quererem uma relação com quem efectivamente só se quer divertir. Depois ressentem-se e vão atrás de outros gays ressentidos e traumatizados por relações que não deram certo, com quem se identificam, buscando assim um certo sentimento de segurança. Dá para o torto, até porque muitos dos ressentidos aproveitam o mimo do outro para se recuperarem e voltar ao "grupo da frente". Recuperados, o esquema repete-se e voltam à procura do «divertimento até à relação».
.
Muito podia ser dito e daria um tratado. O que é certo é que o "mercado" está a rebentar pelas costuras. Quem não consegue o que quer, é mais por más escolhas e por falta de perspicácia do que por outra coisa qualquer. Depois o culto da imagem também atrapalha, há pessoas que são reservadas, que não dão nas vistas e que dificilmente são descobertas. Como na sociedade de consumo tudo se quer rápido, poucos perdem tempo à procura de um bom restaurante, até porque é fácil alguém habituar-se a "comida que estimula o paladar mas com péssimo valor nutritivo".

Piada seca V

- Porque é que a manteiga não entrou na discoteca?
- Porque foi barrada à entrada!

Tristes verdades

segunda-feira, janeiro 26, 2009

Um dos meus cantores favoritos... Sufjan Stevens

.
Sufjan Stevens - «John Wayne Gacy Jr»
.

Grau de subjectividade de uma entrevista de emprego


At the disco...

Não sei muito bem o que hei-de pensar sobre a malta que fica em tronco nu nas discotecas. Por um lado acho que todas as pessoas têm direito à sua liberdade de expressão, por outro lado não tenho de estar a levar com a transpiração de ninguém. Por um lado, até pode ser agradável à vista se as pessoas tiverem bom aspecto, por outro lado pode ser uma visão lastimosa de flacidez e/ou de pneus a cair por cima do cinto...

O mar pela janela

O mar hoje está muito bonito. Como o céu está branco, mas luminoso, dá a ideia de que o mar está prateado. Trabalho com vista para o mar, mas esqueço-me muitas vezes de olhar pela janela. É uma espécie de metáfora para a vida. Esquecemo-nos de fazer coisas muito simples, talvez porque as tomamos por certas, que no fim nos fazem muito bem.

domingo, janeiro 25, 2009

Feliz Aniversário puto.


O Alex fez hoje dois anos, o puto está um matulão. O tempo passa a correr. Já tenho um afilhado com 2 anos e nesta semana ou na próxima, também uma sobrinha. A vida é uma coisa gira.

sexta-feira, janeiro 23, 2009

Grande Música (muppets rule!!!)

.
Muppets - Mahna Mahna

Economia


Mário Soares e o problema do cérebro nas bochechas

Mário Soares fez o infeliz comentário de que a questão do casamento homossexual (própria de uma agenda de extrema esquerda) não é nada prioritária. Diz ele que o Governo tem é de se preocupar com a economia. Mas será que o senhor pensa que o Governo é tão incompetente que não consegue fazer várias coisas ao mesmo tempo? Ou será que com os anos, o peso das bochechas lhe tem arrastado o cérebro na direcção do queixo impedindo-o de ter mais lucidez?
.

Pass me over

If you catch me dreaming don't wake me 'til I'm done
Just pass me over, make believe that i'm not there...

quinta-feira, janeiro 22, 2009

Austrália


Gosto muito dos filmes que o Baz Lhurmann realiza. E o Austrália não foi uma excepção. Gostei. Não morri de amores como aconteceu com o Moulin Rouge ou com o Strictly Ballroom, mas saí do cinema com uma boa sensação. A história é engraçada e não fossem algumas falhas no argumento, que fazem com que o filme fique morno em duas secções, podia ser uma grande história. A Nicole Kidman deu-me uma das melhores gargalhadas dos últimos meses e o Hugh Jackman revelou um carisma como actor principal que eu não pensava que ele tivesse (para além de ser um monumento). Contas feitas temos uma bela história de amor feita ao estilo clássico de hollywood.


15/20

Conversa. XI

Ela: Tu e o teu namorado não parecem nada gays, é horrível.
Silvestre: Hum?
Ela: Já viste? Imagina que uma rapariga se apaixonava por vocês. Olha a desilusão...
Silvestre: E se ela se apaixonasse por um hetero que a mandava dar uma volta, não era o mesmo? Olha a parvoíce do que estás a dizer...
Ela: Sei lá...
Silvestre: Eu sei, é uma parvoíce.

Gosto disto...

O teu amor espreita o meu corpo de longe.
De longe, por gestos, lhe respondo.
Tenho raízes nos vulcões, ternuras íntimas,
medos reclusos, beijos nos dentes.
Com a precaução de quem tem flores fechadas no peito
passeei de noite pela casa.
Um fantasma forçou uma porta atrás de mim.
Gemendo como um animal estrangulado acordei-te.
Enterro o meu terror como um alfange na terra.
Porque é preciso ter medo bastante para correr bastante toda a casa,
celebrar bastantes missas negras,
atravessar bastante todas as ruas com demónios privados nas esquinas.
Só o amor tem uma voz e um gesto,
mesmo no rosto da ideia que me impus da morte.
És tu tão único como a noite é um astro.
Sobre a poeira que te cobre o peito
deixo o meu cartão de visita, o meu nome, profissão, morada, telefone.

Dificil Poema de amor - Luiza Neto Jorge (excerto editado)

quarta-feira, janeiro 21, 2009

A vida acontece

«Life is what happens when you're busy making some other plans» by John Lennon

Amar dá uma trabalheira!

video

Personal Top 10s - B52's

.
1. Love Shack
2. Tell it Like it T-I-Is
3. Summer of Love
4. Channel Z
5. Dirty Back Road
6. Is That You Mo-Dean
7. Good Stuff
8. Deadbeat Club
9. Roam
10. Legal Tender

Fiz a barba...

Disse adeus ao Piteco (alguém se lembra deste personagem da BD?) e olá ao Silvestre.
.

Amarguras...


terça-feira, janeiro 20, 2009

Ao Vasco Granja

Soube que hoje que o Vasco Granja está com Alzheimer em fase avançada. Aparentemente, aos 83 anos já não reconhece realidade como ela é, e raramente tem consciência das pessoas que lhe são próximas. Fiquei triste. Tenho uma profunda admiração por tudo o que ele fez como profissional, pelo fantástico trabalho na divulgação de todos os tipos de animação e pela enorme expansão que provocou no meu imaginário e no imaginário de muitas crianças a crescer nos 70s/80s. Como acontece a todos os visionários, não creio que tenha sido bem compreendido e estimado o suficiente. Com o seu programa «Cinema de Animação» mostrou-nos o que era a pluralidade e que o valor e a mensagem transcendiam a origem polaca, americana, búlgara ou canadiana da animação.
.
Talvez os outros da minha geração ainda se lembrem dele (espero que sim), talvez os mais novos tenham alguma curiosidade em saber quem ele foi e que foi ele que deu a conhecer os Looney Tunes. Nunca se sabe quem passa por um blog. A quem passar por aqui, digo apenas que o Vasco Granja foi um homem inteligentíssimo numa época em que Portugal era um país ainda mais vazio e ignorante do que é hoje. De repente tive medo que ele morresse sem que eu pudesse expressar o meu respeito. Detesto aquela mania que se tem de homenagear as pessoas depois de mortas.

Modelo com queda para a Passerelle

.

You go Oscar!

«Always forgive your enemies - nothing annoys them so much» by Oscar Wilde
.

E se...

...a Madonna se tornasse uma dona de casa obesa do Michigan?
.

I Will Survive (the coolest version)

.
I Will Survive - Cake
.

segunda-feira, janeiro 19, 2009

PS e a moção para o casamento homossexual

Fiquei contente com a decisão do PS de incluir uma moção para o reconhecimento do casamento homossexual na próxima legislatura. Tenho receio, contudo, que a medida se perca naquelas lutas infindáveis que acabam por ir a referendo e não passam. A ideia de um referendo eriça-me os pêlos. Os direitos fundamentais não são matéria para referendo e causa-me uma certa revolta que os Governos permitem que direitos sejam referendados. O direito ao casamento é importante porque a lei que regulamenta as uniões de facto (sejam elas gay ou hetero ou outras) é bastante deficitária, desprotegendo ambas as partes na união em diversos aspectos. Alguns amigos meus gays acham que esta luta pelo casamento é um bocado idiota, mas não me parece. O casamento não tem de ser importante para todos, mas quem não quer casar deve fazê-lo porque é a sua escolha e não porque é impedido por terceiros.
.
O ministro Augusto Santos Silva já veio dizer que a proposta do PS não engloba a adopção. Esta é outras das coisas que me deixa doente. Se um homossexual tem um filho biológico a lei reclama que ele tenha de assumir a paternidade e os deveres parentais, mas se um homossexual quer adoptar, é-lhe dito pelos serviços de acção social que não reune as capacidades necessárias para a parentalidade. Choca-me ainda mais saber que um homossexual sequer é elegível para família de acolhimento. É ainda o complexo de que gays transformam crianças em gays. De facto, é bem melhor ter as crianças institucionalizadas, com um funcionário dedicado cada 10/15 miúdos, a crescerem de forma fria e impessoal, e isto quando as instituições funcionam bem. Quando elas funcionam mal é aquilo que já sabemos, mas nem é preciso entrar por aí...

A idade só faz bem às pessoas!!!

«Nicole Kidman»

O bébé do álbum dos Nirvana (17 anos depois)




Uma das minhas favoritas dos 80's

.
Love Is a Battlefield - Pat Benatar

O estranho caso de Benjamin Button


Filmes destes são precisos de vez em quando, mesmo quando a história é inverosímel. É um filme que se faz de heróis de todos os dias, de pessoas que podemos encontrar ao virar da esquina e de pessoas que estão escondidas dentro de nós e que não sabemos. Quem pensa que este filme é uma espécie de Forrest Gump, está redondamente enganado. Não é de todo um exercício de redenção colectiva, mas um processo de auto-descoberta e de aceitação. Uma vida é apenas aquilo que temos. Porque não torná-la memorável? «You never know what's coming for you»...


Os excelentes efeitos especiais (caracterização incluída) dão um realismo ao filme que não seria possível há 6 anos atrás. De todos os filmes do David Fincher (que conheci a dirigir videoclips para a Madonna e Paula Abdul) este será o que menos se parece com ele, talvez o menos memorável, mas talvez aquele que tem o maior potencial para ser transportado connosco, inconscientemente.


16/20

sábado, janeiro 17, 2009

Some days...

...for some reason, you feel a million bucks. It's just great when it happens!

sexta-feira, janeiro 16, 2009

Girls like... vs. Boys like...

.

O que é o amor para ti?

Numa aula de português do 9º ano, a professora pediu-nos para definirmos o amor, lá comecei a ouvir as frases da ordem «o amor são dois olhares num só», «o amor são duas bocas num beijo», etc, etc. Já estava à beira da náusea quando chegou a minha vez e respondi «o amor é como pasta de dentes com sabor a peixe frito». A professora quis-me por na rua. Assumi o meu estatuto de incompreendido que durou até ao final da faculdade quando uma colega assinou numa das minhas fitas «conhecer-te é como comer um iogurte a seguir a um cozido à portuguesa». Aparentemente era a pessoa certa para compreender a frase da minha adolescência. Não me enganei.

Frases de Engate vs. Resposta - II

Engate: Se eu morresse depois de te ver sem roupa, de certeza que morria feliz.
Resposta: Se eu morresse depois de te ver sem roupa, de certeza que tinha morrido de riso.

Engate: Eu não acreditava em amor a primeira vista, mas quando te vi mudei de idéias.
Resposta: Que coincidência! Eu também não acreditava em assombrações até olhar para ti.

Engate: Tu és a mais bela das rosas. Queres florescer no meu jardim?
Resposta: Não. Com o tamanho do teu regador de certeza que vou morrer de sede.

Modernização administrativa


quinta-feira, janeiro 15, 2009

Nova Campanha da Durex (lol...muito lol)

Autores: Fitzgerald Agency+CO & Superfad New York

Pornografia Gay vs Pornografia Hetero

Vi um programa sobre a história da pornografia na televisão que achei bastante interessante e pedagógico do ponto de vista da história social. Mas o que encontrei de mais curioso foi a quantidade de homens hetero que faz pornografia gay. Aparentemente, uma cena num filme gay é 10x mais bem paga (podendo atingir os 5000 dólares). No documentário havia uma entrevista a um realizador de filmes porno gay que dizia que, às vezes, o ambiente no set pode ser bastante estranho. Para além de parte dos ditos actores hetero terem de tomar viagra para desempenharem, ainda têm as namoradas/esposas à frente com os peitos de fora ou mesmo sem cuecas para lhes dar estímulo. Ele não se importa desde que o resultado da cena seja bom.
.
Foi entrevistado um actor com a mulher, que disse ter começado pela pornografia hetero, mas que era mal pago. A mulher, por sua vez, apoia a decisão dele ter passado para a pornografia gay e até lhe dá conselhos para que ele faça melhor as cenas. Está visto que negócio é negócio e que há casais muito unidos.

Subtilezas


Conversa. X

Senhora 1: Eu não gostava que a minha filha fosse lésbica. Não quero que ela sofra. Acho que a sociedade lhe ia tornar a vida muito difícil.
Senhora 2: Eu tenho dois rapazes e adorava que fossem os dois gays. Os gays dão-se sempre bem com as mães e não as abandonam até ao fim da vida.

(Pergunta do autor do blog à senhora 2: What??!!!)

quarta-feira, janeiro 14, 2009

Vou ser modelo artístico

Inspirado pelas resoluções de ano novo da LeCool, resolvi ser modelo por um mês em aulas de arte. Começo na segunda-feira. How cool is that?

O melhor amigo do homem

Dizem por aí que o melhor amigo do homem é o cão. O meu melhor amigo é a senhora da limpeza. Passo perfeitamente bem sem um cão, mas não passo sem senhora da limpeza (os dois meses em que ela mete férias são uma viagem ao inferno).

Wednesday blues

.
Don't give up on me - Solomon Burke
.

terça-feira, janeiro 13, 2009

Splinter - Sneaker Pimps


Sou um fã do trip-hop seja ele mais dark ou ambient. Demorei 10 anos para descobrir este álbum apesar do «Becoming X» (também dos Sneakers Pimps) não me ter desapontado. Gosto mesmo disto...

Fotografar o corpo I - John Coplans


Violência gratuita

A violência gratuita é uma coisa que não compreendo e que me faz mal. Ontem fizeram-me um risco no carro (daqueles com chave ou outra coisa metálica) da parte traseira até à porta da frente. Mais do que o risco no carro, o que me chateia é alguém resolver fazer uma coisa destas apenas porque sim. Uma vez no Bairro Alto um puto que estava no chão deitado, levantou-se, partiu o farol de um carro com um pontapé e desatou a correr às gargalhadas. Não percebo.

Personal Top 10s - Bananarama

.
1. Preacher man
2. I can't help it
3. Nathan Jones
4. A trick of the night
5. Help
6. I want you back
7. Love in the first degree
8. Really saying something
9. Cruel summer
10. Love truth & honesty

Resposta ao desafio dos sonhos

O Desenhos lançou-me (aqui) o desafio e as regras são estas: a) Escrever uma lista com 8 coisas que sonho fazer b) Convidar outros bloguistas a responder ao mesmo c) Comentar no blogue de quem partiu o desafio d) Comentar os sonhos de quem desafiamos e) Mencionar as regras.

1. Ter uma casa de praia ou de rio
2. Continuar a divertir-me até aos 80 anos e em boa forma física
3. Tornar-me cada vez mais sábio
4. Contribuir para o equilíbrio da sociedade
5. Andar de balão
6. Conhecer o mais que puder do mundo
7. Conhecer pessoas extraordinárias
8. Nunca perder a capacidade de fazer-me a mim e aos outros felizes

Convido os bloguistas (e não só) que aqui passam a responder: ZEP, HeMAn, Urban, Fallen, The Countess, Men-ho, AR, etc.

segunda-feira, janeiro 12, 2009

True Faith!

Foto de Erwin Olaf para a Diesel

Coisas que ofereço quando vou jantar a casa de alguém

Quando vou jantar a casa de alguém gosto sempre de levar alguma coisa. Se não me pedirem para levar uma coisa em concreto, torno-me criativo. Por isso, não é de espantar se eu aparecer com um saco de limões ou umas latas de feijão e atum ou ovos+leite+açucar para o dono da casa fazer um pudim quando lhe apetecer. Ultimamente dizem-me sempre o que tenho de levar... será coincidência?

Resoluções de Ano Novo (segundo a LeCool)

Apagar as luzes e beijar gente ao calhas, fazer criação de cogumelos, aprender a assobiar com os dedos, usar Kilt todas as quintas, adoptar um avô, aproveitar a chuva para lavar o cabelo, cantar músicas em finlandês, dar abraços quentes, tomar duche à luz das velas, apaixonar-se perdidamente, fumar cachimbo, contar historias à lareira, fazer pegadas de tinta, dar gargalhadas porque sim, oferecer fruta em vez de flores, olhar para o céu em vez de para o chão, decorar um poema inspirador, comprar um pássaro só para o libertar, dar os bons dias durante todo o dia, chorar a valer nos filmes piegas, comer de tudo sem culpas, ver o nascer do sol enrolado num cobertor, andar mais a pé por Lisboa, dizer SIM, andar de mota com os cabelos ao vento, trocar livros, dar as mãos, dançar cha-cha-cha, beber vinho no banho, ler BD no autocarro, tirar as calças no metro, fazer loucuras, realizar sonhos.
.

A vida em 8 passos


A Troca

Foi um filme que me perturbou. Em parte porque é uma história real, em parte porque, 80 anos depois, muitas das situações relatadas no filme continuam a acontecer. É um filme que fala da nossa vulnerabilidade, enquanto cidadãos, perante as instituições que redigem e fazem cumprir as leis.
.
No caso, uma mãe que se vê subtraída do filho faz tudo para saber a verdade sobre o seu desaparecimento, em especial depois da polícia (que arranja uma criança substituta para evitar o embaraço do insucesso da investigação). Porque se recusa a ficar calada vai ser submetida às maiores provações pela instituição que a deveria proteger: a polícia.
.
O filme realizado pelo Clint Eastwood não é nada típico por relação à sua filmografia. É menos seco e mais clássico na execução. Existe prepositadamente muita informação no filme. A história de uma mulher que ousou desafiar a polícia e os poderes instalados é apenas um catalisador para trazer à discussão a complexidade da sociedade e fragilidade/força do carácter humano.
.
16/20

True...

"If you don't take risks, you'll have a wasted soul." - Drew Barrymore
.

domingo, janeiro 11, 2009

Cibelle


Depois de um dia inteiro nos saldos, a voltar para casa às 23.30 fui à minha pasta de CDs procurar um som que servisse para embalar a jornada de volta. Encontrei a Cibelle e o belíssimo «The Shine of Dried Electric Leaves». MPB jazzístico com sofisticação electrónica e uma voz a roçar a Bebel Gilberto, mas mais agradável a meu ver. Nunca o caminho do Freeport a Lisboa me pareceu tão curto.

sábado, janeiro 10, 2009

Há 75 anos...

Nasceu o meu pai. E eu tive a sorte de viver quase 25 anos com uma pessoa extraordinária.
.

sexta-feira, janeiro 09, 2009

Teste de personalidade (não sei se acredito nestas coisas)


Stability results were moderately high which suggests you are relaxed, calm, secure, and optimistic.
.
Orderliness results were medium which suggests you are moderately organized, hard working, and reliable while still remaining flexible, efficient, and fun.
.
Extraversion results were very high which suggests you are overly talkative, outgoing, sociable and interacting at the expense too often of developing your own individual interests and internally based identity.
.
Trait snapshot: social, outgoing, worry free, optimistic, upbeat, tough, likes large parties, makes friends easily, rarely irritated, open, enjoys leadership, trusting, dominant, thrill seeker, strong, does not like to be alone, assertive, mind over heart, confident, controlling, feels desirable, likes the spotlight, loves food, social chameleon, hard working, concerned about others.

Sexo Oral (melhor canção de sempre sobre)

I'd like to direct your attention
To something that needs directing to
A lot of people talk about
Dining in and eating out
I guess that's what this song's about

I know this is not a dining room conversation
And you don't have to listen if you don't have the time
But let me remind you in case you don't already know
Dining out can happen down below

Everybody's talkin' 'bout
Wanting that and needing this
I'd just like to know
If you want to learn a different kind of kiss

So won't you go down where it's warm inside
Go down where I cannot hide
Go down where all life begins
Go down that's where my love is

Now what could be better than a home cooked meal
How you want to eat it depends on how you feel
You can eat all you want and you don't get fat
Now where else can you go for a meal like that
It's not fair to be selfish or stingy
Every girl should experience eating out
Sometimes when I come home from a hard day at work
I swear it's all I can think about

Colonel Sanders says it best
"Finger lickin' good"
Let's put what you've learned to the test
Can you make a fire without using wood?
Are you still hungry? Aren't you glad we came?
I'm glad you brought your raincoat
I think it's beginning to rain
«Where life begins - Madonna»

Piada seca IV

Pergunta: Porque é que o Jack White gravou o dueto «Another Way to Die» da OST do Bond?
Resposta: Porque a Alícia "quis"!
ps. obrigado A.

Sete Vidas

A ideia base do filme deixa-me triste. Não gosto de ser lembrado que há pessoas a viver processos de culpa autodestrutivos. Mas a cruzar esta existe a ideia de fazermos que a nossa vida conte efectivamente para mais do que nós mesmos. O realizador não realizou bem. Deixou que se percebesse logo o que seria o filme e o fim. Ainda bem pelos actores e até pelo próprio argumento. A intensidade dramática de algumas cenas deixa-nos com o estômago colado às costas. A actriz principal, Rosario Dawson, foi uma supresa. Não a conhecia neste registo e achei-a soberba, linda, a grande mais-valia do filme. Saí da sala com o peito apertado, como se tivesse um urso sentado em cima do peito. Gostei.
.
16/20

Virtude Fácil

O que acontece quando uma americana audaciosa de passado obscuro casa com o herdeiro de uma tradicional família aristocrata inglesa? Uma deliciosa comédia de costumes. O filme é leve e a linguagem quase teatral, mas resulta. A Jessica Biel faz a interpretação mais interessante da sua carreira (e fica linda em roupa vintage dos 20's)
.
15/20

quinta-feira, janeiro 08, 2009

A senhora castanha

Não sou fã do solário e sempre achei estranho ver pessoas muito bronzeadas no Inverno. Conheço uma senhora que tem uma opinião contrária à minha. De tal maneira que ela mais parece Betadine solidificado ou um cabide que levou 3 camadas de Bondex para madeiras escuras.

Para bom entendedor...


Conversa. IX

Silvestre: Isto é Miró. É o pintor surrealista de que mais gosto. Percebes a pintura dele?
Mãe: ... ó filho, isto para mim é Picasso.
.

how?

HOW DO YOU DESCRIBE A FEELING?
.

quarta-feira, janeiro 07, 2009

I love bananas

.
Help - Bananarama
.

Ginásio Blues IV - O rabo do velhinho

Tinha eu acabado de entrar no balneário quando, mesmo à minha frente a barrar-me o caminho, estava um velhinho a tirar as cuecas de rabo alçado na minha direcção. Como estava a ter dificuldade em tirar as cuecas dos pés, o rabo de pregas dançantes ficou na minha mira durante uns 15 intermináveis segundos. Fiquei com a minha líbido arruinada para as próximas duas semanas.

Identificações

Estava eu a ir para o ginásio quando ouvi, no rádio, o seguinte verso de uma música:

So rock and roll, so corporate suit
So damn ugly, so damn cute
So well trained, so animal
So need your love, so fuck you all

De tal forma me identifiquei com o que estava a ser dito que pensei «este podia ser eu». Depois pensei que 95% das pessoas que estavam a ouvir a música deviam estar a pensar o mesmo, e vcom o mesmo realismo. Mas contas feitas... a realidade é real?

terça-feira, janeiro 06, 2009

Estratégia de sobrevivência




Coisas que me intrigam

Porque que é que as pessoas mandam «beijinhos enormes». Se são beijinhos não podem ser enormes. Será que alguém também manda «beijões pequeninos»?

Para quem gosta de Drum n' Bass/Electrónica

Foi uma das minhas últimas descobertas na área da música de dança. O álbum de estreia dos Pendulum «Hold your colour» é bom para quem gosta de música "a abrir". Eu tenho dias (e nesses dias sabe-me bem).

Personal Top 10's - Erasure

.
1. Chorus
2. Stop
3. Love to hate you
4. Victim of love
5. Ship of fools
6. Abba-esque
7. Sometimes
8. Little respect
9. The circus
10. Breath of life
.

segunda-feira, janeiro 05, 2009

Ilusões

Hoje comprei mais duas agendas. Fico com três. Uma na secretária de casa, outra na secretária do emprego e outra dentro da mala. Acho que assim consigo manter a ilusão de que vou ser mais organizado este ano. O tempo é um recurso não renovável e eu não sou grande coisa a lidar com ele.

Casamento em dose dupla

Como fã da Diane Keaton não podia deixar de ver o filme, apesar de todas as críticas me indicarem o contrário. Era domingo, dia em que sabe bem ter apenas o neurónio de emergência a funcionar. Bom, até o neurónio ficou aborrecido. O filme é mesmo mauzito.
.
Não obstante existe uma cena realmente boa. É num funeral e é de ir às lágrimas, primeiro de rir e depois com a prestação dramática da Diane Keaton. É a única coisa que fica, o resto já nem me lembro.
.
11/20 (pela cena do funeral)

O single de 2008


Fascination dos Alphabeat, foi single que mais ouvi em 2008. Fico sempre com uma enorme vontade de dançar e com uma alegria despreocupada. Assim que me cause o mesmo efeito só me lembro do Why Can't I Be You dos The Cure. É uma injecção de boa disposição.

Café Progresso


O Café Progresso está aberto há 100 anos. Foi renovado e tem um ambiente simples e muito agradável. O serviço é muito bom e os funcionários são extremamente simpáticos. Às sextas-feiras têm concertos de Jazz/Bossa Nova das 21 às 24h. E o café deles, seja de saco ou de Cimbalino, é muito saboroso. Soube mesmo bem depois do peito de frango com molho de laranja. Nham...

Plano B



É de momento, o sítio que mais gosto para dançar no Porto. Nada pretensioso e com boa música electrónica alternativa para dançar. O ideal para depois de uns copitos na Casa do Livro ou nas Galerias de Paris.

Conversa. VIII

- Não posso levar mais do que 4 pessoas no meu carro.
- Podes, podes.
- Não posso. No livrete diz 4 lugares e se apanho a polícia...
- O meu Porshe é só para dois lugares e já levei 4 pessoas
- O teu Porshe é de 2 lugares? Não é nada...
- É sim, o livrete diz 2+2...
- Hello?... 2+2?

Discoteca TWINS no Porto

O TWIN'S pode ser um dos locais emblemáticos do Porto, mas depois de ter visitado o sítio só posso dizer que deixa muito a desejar. Quem vai lá pela música não ficaá mal servido de todo enquanto o DJ se deixar ficar pela música pop (e não entrar nas misturas de discoteca de hotel). Agora a filosofia da casa é no mínimo triste.
.
As pessoas não dançam (com a excepção de alguns que vão mesmo pela música apesar de acharem o sítio armado ao cagaréu), abanam-se como se estivessem a passar o maior frete da sua vida. Depois é um local onde o engate é nítido (a pista está mesmo a jeito para escolher a presa) e onde abundam os casais de "boazudas" com senhores de meia idade.
.
A clientela é na sua maioria pessoas que vão para ser vistas (grupinhos de miúdas com ar de betas provincianas e casais de meia idade que querem parecer cool), pessoas que já são da casa porque vão lá desde que aquilo era o único sítio de referência no Porto (e infelizmente ganharam o "ar da casa").
.
A imagem de uma casa, em grande medida, é da responsabilidade do porteiro. O porteiro do TWIN'S tem de fazer um upgrade. Primeiro devia deixar de ser presunçoso, depois deixar de fazer confusão entre pessoas com estilo e raparigas com ar de catálogo de roupa para prostitutas, senhores com ar de chulo da América Latina, rapazes com ar de quem tem as cuecas demasiado apertadas para esboçar um sorriso and so on, and so on... Ah! A política da casa não permite t-shirts, mas depois são os meninos de camisa que andam à porrada nas escadas com os seguranças (o meu lugar tinha boa visibilidade). Um sítio para não voltar. Nem de graça.
.

Conversa. VII

- Você quer apanhar a camioneta comigo?
- Olhe que eu não sou uma mulher da noite, eu sou uma mulher do dia.
- E eu sou um homem do Lidl.

Miniférias de Fim-de-ano

O Porto é uma cidade cada vez mais bonita aos meus olhos. Em primeiro lugar porque tenho lá uma boa amiga, em segundo lugar porque vou coleccionando recordações cada vez melhores. A noite do Porto tem sítios muipara todos os gostos, há bons restaurantes e tudo fica ali ao virar da esquina. Assim sendo, eu e o Batata passamos 4 dias em grandes jantaradas e a deitarmo-nos às 6 da manhã. O ano entrou feliz e enérgico. E assim se há-de manter.