quinta-feira, maio 18, 2017

Colega tiazorra porreiraça XI

«O menino quer ser transferido porque não o deixam ser eficiente? O menino é um idealista. Eu pedi muitas vezes transferência de serviço mas só porque me davam mais dinheiro. Eu cá sou como as putas, vou sempre com quem dá mais.»

Parece que é, mas não é

Cruzei-me com uma das senhoras mais velhas do meu departamento e quando ela me perguntou se eu já tinha almoçado, respondi-lhe. «Ainda não comi. Agora vou ali à casa de banho buscar uns toalhetes húmidos para lavar os meus tomates».

Ps. Eu adoro comer tomates crus (como fruta) e fazem parte dos meus almoços muito comummente. 

Descobertas fascinantes... (ou não)

Descobri, por causa da história do descongelamento de carreiras da função pública, que estou no topo da carreira de técnico superior há uns . E esta hein?

terça-feira, maio 16, 2017

Isto não é bom

Ando a cantar canções da Mariah Carey desde manhã, não me aparecem outras no pensamento...

Quando a nossa alma vive também em outro corpo

Metade da minha alma vive fora do meu corpo. É parte de uma amiga que me completa como nunca ninguém. Não vou aqui falar de amor porque a nossa ligação transcende o amor e a amizade. É compreensão pura. Eu sei-a e ela sabe-me. 

O corpo da minha amiga está a ser atacado por um cancro. Tomar consciência disso foi como ter levado um pontapé na cabeça. Se eu a perdesse, perderia parte do que sou de forma irreparável e irrecuperável. Mas não a vou perder. Sempre fomos parte de minorias e ela será também parte da minoria que conquista a doença que a ataca. 

O meu coração está pesado e apertado, mas a metade dele que vive dentro dela vai dar tudo o que tem. A alma que partilhamos ainda há-de ser velhinha na presença dos dois. 

segunda-feira, maio 15, 2017

Rei Artur: A lenda da espada

Comecemos pelos pontos positivos. O protagonista é lindíssimo, os cenários são giros, o guarda-roupa giro e adequado.O argumento é fraco e não se aguenta por si só. Se não fosse o entretenimento constante dos efeitos especiais não tínhamos quase nada (mas a serpente gigante é tão assustadora como uma Nossa Senhora de Fátima comprada na loja do chinês). No geral fraco.


11/20 

quinta-feira, maio 11, 2017

Ontem fiz anos...

Ontem fiz 43 anos e hoje (para não ficar a engordar com os doces) trouxe o enorme pedaço de bolo que sobrou do jantar para os colegas, Como não me apetecia dizer que fiz anos ontem, pedi à secretária do departamento que dissesse que alguém tinha trazido bolo e que estava na sala de reuniões. 

Ela escreveu «o nosso pequeno irreverente» trouxe bolo de aniversário para todos. Passado uns minutos começaram a vir pessoas ao meu gabinete para dar-me os parabéns. Descobre-se assim, que grande parte do meu departamento acha que eu sou irreverente. Mas a razão até nem é má. Diz-se que é porque demonstro um total desrespeito por convenções sociais e hierárquicas no local de trabalho e toda a autoridade que contribui para opressão dos trabalhadores. 

Dito assim pareço quase comunista, mas que conste que desprezo solenemente o PCP ( e grande parte dos comunistas com as devidas excepções), esse grupo de marmanjos que foi o único partido português a não condenar os campos de concentração para gays na Tchechénia.  Deve ser para não irritar o amigo Putin (alguém tem algo em comum com o Trump).

segunda-feira, maio 08, 2017

Guardiões da Galáxia 2

Qualquer pessoa que viveu os anos 80 tem de adorar os Guardiões da Galáxia. O sentido de humor é do melhor e depois do fenómeno Deadpool, este capítulo da saga é ainda mais politicamente incorrecto. Um verdadeiro filme de entretenimento, com alguns momentos enternecedores também. Venham mais capítulos.

16/20 

Amigs amigos, telemóveis à parte.

Ainda bem que me dou ao trabalho de ler a sinopse dos filmes que estreiam porque com este título parece uma comédia barata para adolescentes. O título original é «Perfeitos desconhecidos» e é um filme interessantíssimo sobre o efeito "caixa negra" dos telemóveis na nossa vida. 

Um grupo de amigos (desde a adolescência) durante o jantar resolve fazer um jogo. Todos colocam o telemóvel em cima da mesa e durante a refeição sempre que entrar uma mensagem, ela tem de ser partilhada com os restantes e se for uma chamada tem de ser atendida modo alta voz.

Posso dizer que o filme sofre diversos twists com um final bastante interessante, mas a linha de fundo é que ninguém é inocente, todos nós temos segredos - variando estes em complexidade e grau de inocuidade. Gostei mesmo muito.


18/20

domingo, maio 07, 2017

Fui à Conga...

Dois anos depois da última vez voltei à Conga. Mas afinal parece que aquela Conga era uma Fonda. Seja lá o que for que aquilo era, difere fortemente da festa alternativa que frequentei anos e que deixei de ir apenas por causa da operação à coluna e depois por falta de oportunidade.

Para além do sítio ser pavoroso (Main antiga Kapital) a qualidade do som estava péssima, os set de DJ eram confusos sem coerência, havia slows a passar em hiperspeed, as passagens de música feitas de forma amadora. 

Sinceramente não acho que esta festa valha 10 euros sem ter direito a uma bebida para afogar as mágoas. Não sei o que se passou nestes dois anos em que estive ausente, mas o resultado é de longe muito mau. 

terça-feira, maio 02, 2017

Afinal o Limão não está gordo


Duas vezes por semana tenho escovado o gato e tenho-me apercebido de que ele, afinal, continua com o corpo idêntico. Nunca vi um Europeu Comum com tanto pêlo. É um pesadelo de pêlo por toda a casa. Se ele não gostasse de ser escovado nem quero imaginar.

Das melhores que vi nos último tempos...


Killers

If video killed the radio star and reality killed the video star, who killed the blog star?

Curso de Excel Intermédio

Por conhecer as potencialidades do EXCEL (uma colega trabalha mesmo bem com o programa e faz coisas estupendas) pedi para fazer uma formação de EXCEL intermédio. Os recursos humanos mandaram-me um teste para eu fazer. Se eu conseguir fazer aquelas coisas, já tenho o nível intermédio. Eu consigo fazer todas aquelas coisas que são... básicas. Ora se isto é o EXCEL intermédio, não sei como se chamarão os outros níveis. entre este e o avançado devem existir uns 15. Se calhar é só mesmo os recursos humanos a tentarem reduzir o número de pessoas a participar na formação para pagarem menos. 

sexta-feira, abril 28, 2017

quarta-feira, abril 26, 2017

Outcast... a série.

Comecei a ver, e devorei em dois dias, todos os episódios disponíveis da série Outcast. Abomino os personagens principais de uma forma que não tem explicação e a grande mais valia da série é criar-nos a expectativa de que algo vai acontecer. Ao fim de 11 episódios, continuo a não achar grande sentido na série e à espera do episódio 12 para ver se é ali que vai acontecer algo que valha a pena. Há forma e forma de prender o espectador e está será, certamente, uma delas.

Quem gosta de possessões e afins vai achar alguma piada a esta série.

segunda-feira, abril 24, 2017

Mogli knows best...

Eu uso o necessário.  Somente o necessário.  O extraordinário é demais.

Marcelo rock star



sexta-feira, abril 21, 2017

quinta-feira, abril 20, 2017

Reacções adversas

A organização onde trabalho está, de certeza, a transmitir-me sarampo profissional. 

Lol...


quarta-feira, abril 19, 2017

O Sr. Ciclista que provocou um acidente

Ia eu de mota na Ribeira das Naus quando um ciclista entra pela passadeira a pedalar. O problema é que eu já estava a meio metro da passadeira e mesmo a 40km/h bati-lhe apesar de ter travado. Ele caiu da bicicleta feriu os cotovelos e bateu com as costas. porque não queria parecer um tubarão. Deixei que viesse a ambulância, a policia disse que recolhia dados no hospital sobre a seguradora dele e tudo isso. Hoje fui buscar o auto do acidente à polícia e descubro que não há seguradora e que provavelmente tenho de ser eu a pagar a pintura da mota e o manipulo do travão que se partiu.  Um tipo provoca um acidente e ainda se vai sair a rir. Descobri entretanto os meus níveis de ansiedade disparam quando vejo ciclistas ou outros motociclista na estrada. A ver se isto me passa ou a experiência de conduzir uma mota em Lisboa vai ser mesmo penosa.  

segunda-feira, abril 17, 2017

Tatuagem feita

Acabou por ficar um bocadinho maior do que eu imaginava e um bocadinho mais evidente. Espero que o seu significado proteja a perna onde foi feita. A minha mãe não reagiu mal, suponho que o trabalho não estará nada de escandaloso.

quinta-feira, abril 13, 2017

O cabeleireiro da cunhada

A minha cunhada, que é cabeleireira, resolveu lançar-se por conta própria. Nasceu um empreendimento familiar que obrigou, em apenas uma semana, a transformar um armazém de roupa num salão sofisticado, todos ajudamos até a minha sobrinha quis pintar um corrimão e uma ombreira de uma porta. Estou muito contente com o resultado final. Espero que ela tenha sucesso. Beleza não falta ao salão, que não faltem clientes.

quarta-feira, abril 12, 2017

Tatuagens

As minhas primeiras (e penso que últimas) tatuagens vão ser feitas este sábado. É já um processo muito amadurecido na minha cabeça, mas confesso que uma me deixa um pedacito nervoso por ser muito visível. Mas é uma cena minha. Não é para ninguém ver, é para eu usufruir do conteúdo simbólico e espiritual das mesmas, A ver como corre e como me sentirei depois com uma marca permanente. 

Desfazer-me da barba: sim ou não?

Ontem dei por uma fotografia minha sem barba e pensei que há muito tempo que não me vejo de cara "lavada". Provavelmente vou rapar. Também cresce numa semana e não é por aí que o gato vai às filhoses, 

Dia 11 de Abril de 2017

Como o meu blogue funciona como um registo pessoal para mais tarde recordar, não me quero esquecer que o dia de ontem foi uma trampa. E que acidentes acontecem, mas haja paciência. 

quinta-feira, abril 06, 2017

Pois...


Ghost in the Shell

A respeito deste filme não vou tecer muitas considerações porque se o fizesse teria de escrever um tratado filosófico sobre teoria civilizacional. Vamos ver o que inspira a quem o vê. Achei muito interessante e intenso o aspecto filosófico do filme. As personagens são bem defendidas, mas o argumento está escrito de uma maneira algo previsível, o que corta o potencial do filme e a latitude dos actores na defesa da sua personagem. Os efeitos especiais são interessantes e não sendo inovadores são claramente uma evolução do que se tem feito ultimamente no campo digital. 

14/20

o Limão fez ontem 3 anos


Filho de peixe...

Diz-se que filho de peixe sabe nadar. A julgar pelos filhos do Dave Stewart dos Eurythmics Poderia até dizer que sim. Os rapazes fundaram a banda Nightmare and the Cat e a rapariga mais velha aparece em nome próprio. Assim, de repente gosto mais do som dos rapazes.

   

quinta-feira, março 30, 2017

Europa virada do avesso

Nem imaginam o calor que está em Viena.

segunda-feira, março 27, 2017

Estará o Limão a ficar gordo?



Eu acho que ele parece mais gordito por causa da posição em que está, não tenho ideia que esteja a pesar mais do que os 6,5kg do costume. Mas lá está, diz que ao dono parece sempre uma coisa diferente. Esta parece a foto de um gato gordo?


Última aquisição musical. Lovin' it!



Soothing - Laura Marling

O álbum chama-se Semper Femina e é extraordinário - pelo menos para o meu e para o gosto de outros que se interessem por alternative folk/rock. 

domingo, março 26, 2017

Vida Inteligente

Infelizmente o formato de filmes de ficção cientifica que abordam o lidar com uma forma de vida extraterrestre inteligente começa a ficar esgotado. À primeira vista este filme não traz nada de novo, do ponto de vista visual é igual a bastantes outros, mas apresenta uma ou duas questões filosóficas quanto à conduta humana que são bastante interessantes. «A vida precisa de destruição» é talvez a afirmação mais provocadora. Há uma pequena surpresa que ajuda  fugir ao fim tradicional, contudo, o filme "despega" pouco de ser uma obra com excelentes efeitos visuais e cinematografia, com uns quantos saltos na cadeira pelo caminho.


13/20  

quinta-feira, março 23, 2017

Ainda sobre o Aquarius

Uma das coisas que mais gostei de ver foi a forma crua como se assume que uma sexagenária continua sexualmente activa. A libido quando nasce é para todos :) 

Aquarius

Penso que a personagem principal deste filme deve ser o sonho de qualquer actriz com mais de 65 anos. Papéis destes existem poucos, mas suponho que poucas actrizes o poderiam representar com a mestria, sensualidade, inocência, sabedoria, tranquilidade e determinação com a Sónia Braga o faz. O filme é um testemunho de vida. Alguém que ainda tem valores e recusa abdicar do valor das suas memórias e dos seus significados por dinheiro. É um filme sobre o assédio dos poderes económicos ao cidadão comum, por um lado, e por outro, sobre a capacidade de sobrevivência e de engenho que o ser humano pode ter quando atacado naquilo que lhe é mais precioso. 

Um filme maravilhoso que adorei.

18/20

São Jorge

Não é um filme fácil. A temática é muito sombria, mas, como sempre, o Nuno Lopes consegue dar uma densidade interessante ao filme.  O José raposo também está bem, mas já vi este várias vezes feito pelo mesmo. Creio que o maior mérito do filme é mostrar sem preconceito o flagelo das empresas de cobranças difíceis sobre famílias/pessoas desesperadas. Mostra a pobreza tal como ela existe em muitos bairros sociais da Grande Lisboa e muita gente não gostará de ver isso - outros verão com curiosidade. 

Pessoalmente, tenho o problema de achar que o cinema português é demasiado cinema de autor (quase teatro na composição dos personagens) mesmo quando comercial e quando no topo disso ainda se tenta fazer "cinema de autor", a carga é muito densa. Não obstante é um filme muito bem feito na expressão dos desesperos, das ironias (cobrar dívidas para pagar dívidas), da brutalidade, mas também da sensibilidade que pode nascer nos meios mais crus e improváveis.

16/20 

quarta-feira, março 22, 2017

terça-feira, março 21, 2017

Roubaram-me uma peúga

Hoje no ginásio roubaram-me uma peúga usada. Já não é a primeira vez que me roubam algo relacionado com os pés. Não deixa de ser curioso.

Cineminha

Acho que hoje vai uma dupla em português.

segunda-feira, março 20, 2017

A Bela e o Monstro

Andei meses há espera de finalmente ver a estreia da versão "carne e osso" de «A Bela e o Monstro». Apesar de achar que a Emma Watson não é assim tão bela para ser «a Bela», acho que foi um bom esforço. O Luke Evans, como Gaston, está excelente (mas ele dificilmente fica mal a fazer seja o que for :-p). Depois tudo o resto é extremamente competente. Contudo, quando vamos ver este tipo de filmes não estamos à espera de "competência", estamos à espera de magia, ilusão, fantasia e sonho. Para tirar as teimas fui revisitar a versão banda desenhada de 1991 e, sem sombra de dúvida, o Lumiére, o Monstro, a Ms. Potts, o pai da Bela, eram todos personagens muito mais fortes. Ficou aqui algo pela rama. 

15/20 

Explosões em Bruxelas

É uma coincidência meio macabra mas, pelo segundo ano consecutivo, 3 dias depois de eu voltar de Bruxelas dá-se uma explosão. Não me deixa muito descansado saber que tenho de voltar lá brevemente. 

Aquela altura do ano

Chegou aquela altura do ano em que eu não vou vestir a roupa de que mais gosto, mas sim a roupa em que menos se nota o pêlo do gato. 

segunda-feira, março 13, 2017

A voz lembra-me a Gwen Stefani



Lost on you - LP

Gosto bastante deste "feeling western" associado à canção. Há qualquer coisa de nostálgico sem ser country . E de início pensava que era a Gwen Stefani influenciada pelo namorado. Afinal não é.

quinta-feira, março 09, 2017

Decoração hurts

Quem me diria que seria tão difícil escolher a porcaria de um papel de parede. E o meu olho puxa logo para o mais caro...grrrrrrrrrrrr.

quarta-feira, março 08, 2017

Distanciamento

A propósito das minhas colegas estarem sempre a dizer que o meu namorado é muito bonito e eu ter dificuldade de ter uma objectividade imparcial, finalmente fui capaz de ver "de fora". Estávamos no Monumental e eu fui pedir dois cafés. Distraí-me a olhar para garrafas e quando olhei de volta para as mesas, esquecendo-me que ele estava ali sentado. de facto vi um rapaz muito bonito que se destacava no meio dos outros com aquele sorriso de pessoa boa. Elas têm razão. 

O Universo

Diz que o universo conspira a favor de quem não conspira contra ninguém. Eu acho que o universo conspira a favor de quem percebe que é uma parte do universo e está consciente de todas as outras partes.

segunda-feira, março 06, 2017

Surpresa

Eu que pensava que a minha scooter gastava horrores, fiquei a saber que está a consumir abaixo dos valores apontados pela marca para os 100km. Cool.

Limão, doce Limão



A minha fera tem quase 3 anos e continua este selvagem que se vê na foto...not!

Ainda os Óscares

Há muita gente que acha que o Moonlight não devia ter ganho o Óscar de melhor filme. Há muita gente que acha que sim. Ontem assisti a uma discussão amarga em que uma pessoa defendia o Vedações como melhor opção do que qualquer um dos outros filmes. ouvi outras discussões mais ou menos calorosas que defendiam outro dos nove filmes no lote de nomeados como o melhor. Algum de nós haverá de ter razão, mas na realidade não interessa nada quem tem razão. As emoções que ficaram com a pessoa que viu um filme e o defende como melhor é que importam. Tudo o resto são opiniões e como dizia a saudosa Rute Remédios... As opiniões são como as vaginas: cada um tem a sua e quem quiser dá-la, dá-la.

Mai' nada!

sexta-feira, março 03, 2017

Vedações

Não posso dizer que é um filme fácil e é um pouco diferente do que inicialmente imaginei, penso que essa descolagem entre o que pensava ser e o que é em termos de diálogos deriva de ser uma adaptação de uma peça de teatro. Nota-se muito nos diálogos do personagem principal. Posto isto, há que dizer, primeiro, que no filme há um magistral desempenho de dois excelentes actores Viola Davis (das minhas actrizes preferidas) e Denzel Washington, segundo, que o filme é sobre emoções e tensões. Em qualquer um dos está latente essa tensão do que se é vs. o que se poderia ter sido. O ajuste de ter de se viver como se é e com aquilo que se tem. Cada personagem procura a sua verdade ou é forçado a viver com a verdade da sua realidade, nem sempre fácil e até, de alguma forma, amarga. cada um sobrevive como pode e tenta ser fiel ao seu coração. Além da história dos personagens, há também a história da família que engloba os mesmos e as novas tensões dessa relação familiar.

16/20

quinta-feira, março 02, 2017

Homossexualidade e Heterossexualidade - Uma analogia


Guilty Pleasures III




Touch - Little Mix

Não sei o que é que se passa comigo, mas esta música não me sai da cabeça. Não é normalmente o tipo de música que me ponho a ouvir, mas o ritmo "tropicaliente meets R&B" dá-me a volta. Pronto, assumo o meu lado azeiteiro e até gosto do vídeo minimal às risquinhas...

sexta-feira, fevereiro 24, 2017

Porque é que eu tenho tão mau feitio?

Acabei de sair de uma reunião de trabalho na qualidade de observador. Na próxima estarei na qualidade de coordenador dos trabalhos e terei de lidar com cerca de 50 cientistas e CEOs de empresas. A julgar pelo que vi hoje tenho de tomar uns 20 calmantes. porque não tenho paciência nenhuma para Egos e Síndrome de Calimero dos investigadores. Estamos a tentar fazer uma coisa boa e a trabalhar em conjunto. Quando somos autónomos, somos acusados de não ouvir a comunidade, quando chamamos a comunidade científica, temos de estar aturar lições de trazer por casa e discursos de "o meu é melhor que o teu", "eu represento mais pessoas", "nós somos reconhecidos internacionalmente", "vocês têm de ter cuidado com as vossas definições semânticas".

Curiosamente as pessoas efectivamente mais importantes na área científica de hoje, foram cordiais e elegantes e disponíveis para trabalhar. Os outros apeteceu-me mandar à merda. E saí antes da hora porque estava a revirar os olhos e isso não é bom para a imagem da casa. Quando for o coordenador não poderei sair antes da hora. Vou começar já hoje a meditar.

quinta-feira, fevereiro 23, 2017

A grande muralha

Inicialmente não estava inclinado para ir ver, pensei que fosse outro "blockbuster hollywoodesco", mas a crítica do João Lopes do DN fez-me mudar de ideia. Gostei imenso. Tem toda a estética cuidada de um filme de época chinês, tem todos os ingredientes de acção de um filme americano e ainda tem uma estrutura narrativa bem cuidada. O filme visualmente é lindíssimo. é curiosa a junção de um aspecto de ficção científica ao histórico tradicional, mas está muito bem conseguido. Os personagens são credíveis e o resultado final é muito bom.

17/20 

Mulheres do Século XX

Este filme tinha tudo para eu gostar dele, contudo vi-o num cinema onde permitem pipocas e tinha de ambos os lados dois casalinhos de meninas que mastigavam de boca aberta e faziam uma barulheira enorme. As pipocas deviam ser banidas. O filem em si está estruturado de uma maneira muito interessante, mas exige a interiorização de estados emocionais. a absorção do significado dos silêncios, inflexões de voz e isso é difícil de fazer quando a única coisa que nos apetece é atirar os baldes de pipocas da pessoa ao lado para o chão. Acho que perdi o estado de espírito para ver um filme independente com uma narrativa alternativa e por isso não dou a pontuação que poderia ter dado. 

14/20

terça-feira, fevereiro 21, 2017

Fui ali à Tailândia

Aconselho a toda a gente e não é nada caro.

segunda-feira, fevereiro 06, 2017

Moonlight

Gostei mesmo muito. Tal como o «Manchester by the Sea» este filme centra-se na contenção e na recusa de sentir por parte do personagem principal. Não é um filme bonito porque fala de coisas feias, mas também nos deixa ver que nos terrenos mais inóspitos também há vida e pode até existir redenção. Nada é preto e branco. O filme explora alguns desses matizes. Gosto particularmente do Juan, o traficante de droga como personagem que explora as ambiguidades. Muito bem dirigido diria, apesar de uma certa estética de sedução (em partes) que talvez tivesse evitado, mas não são os meus olhos. O realizador quer mostrar o que é aquele personagem aos olhos do personagem principal.

18/20

LA LA Land

Dois actores que adoro, um estilo que gosto muito. Mas no fim de contas não me pareceu espectacular, apenas bom. Há alguns detalhes interessantes, mas depois de um Molin Rouge, verdadeiramente inovador, este filme teria de se "esforçar" um pouco mais. Foi uma tarde bem passada, mas fiquei com a ideia que não é nada de muito especial. Não reinventa, é um prato de nostalgia servido com o look dos nossos dias.


14/20 

quinta-feira, fevereiro 02, 2017

Quando um amigo te faz rir

Hoje sofri um choque enorme ao perceber que fui enganado pelo meu operador. Não é normal ter dores crónicas, mas fiquei a saber porque e que foi uma informação que me foi sonegada. Já discuti aqui que a minha vida mudou bastante e que perdi muita da minha actividade derivado às limitações e às dores, desporto e dança tornou-se impossível e ginásio só deitado ou apoiado. 

Quando soube que me tinham enganado. Apesar dos meus quase 43 anos e do topo da minha frustração não conseguia aguentar as lágrimas. Sentia-me como um cão daqueles que os donos abandonam num lugar qualquer e eles ficam totalmente desorientados porque não conseguem reconhecer onde estão e não se conseguem situar. Eu queria situar-me e não conseguia.

Hoje a contar a um amigo meu o que se passou disse-lhe «eu sei que pareço uma menina, mas hoje de manhã até chorei» e ele respondeu-me «podes parecer uma menina, mas minhota, com muito pêlo». Ainda consegui soltar uma gargalhada.

Se tudo correr como esperado. na próxima semana entro de férias e quando voltar começa uma nova etapa. Perceber se uma nova operação resolve e quem deverá fazê-lo. E seja o que universo quiser.

quinta-feira, janeiro 19, 2017

Carreiras na Função Pública

Nem tudo é o que parece e é curioso como as pessoas têm um duplo padrão de comportamento, mediante aquilo que os beneficia ou lhe garante vantagens. Quando tudo caminha para unificação de carreiras (ou tem caminhado) aparece um grupo de pessoas detractor da diferenciação, mas que é totalmente contra as carreiras únicas desde que façam parte da nova carreira com benefícios adicionais. A coerência dignifica. Há alguém um bocadinho manchado cá para os meus lados.  

Manchester by the Sea

Adorei o filme e adorei a forma como o Casey Affleck representou um homem partido por dentro, vazio, com a alma quebrada. O filme é lento e com pouco movimento, mas aí reside o sucesso e o brilhantismo do argumento -a contenção. É sobre emoções, sobre viver todos os dias a fazer coisas comuns que toda a gente faz, há um realismo muito grande. Parece quase uma não actuação. É triste, é interior, mas gostei muito. 

18/20

quarta-feira, janeiro 18, 2017

terça-feira, janeiro 17, 2017

segunda-feira, janeiro 16, 2017

Não fazia ideia

De que existem tantas pessoas com gatos chamados Simba. Eu se tivesse outro gato acho que lhe chamava Pêro ou Pêssego. 

sexta-feira, janeiro 13, 2017

Telefonema do Ex

Ontem estive uns bons 65 minutos a falar com o Ex ao telefone. Já não falávamos com detalhe há muito tempo. Cobrimos todas as áreas, família, amigos, férias, namorados actuais, profissão, ilusões, desilusões, hobbies, animais de estimação e planos para o futuro. No final disse-me que tenho de ir com o Macaquito passar um fim de semana a casa dele que já passaram quase dois anos e ainda não o conhece. Esta naturalidade faz-me perceber que foi mesmo uma relação que valeu a pena, na medida em que conseguiu fazer a transição para uma situação de amizade genuína. 

Eu e os WCs públicos

Herdei uma coisa muito chata da educação da minha mãe. Quando vou a um WC público e ele não está limpo (seja o chão cheio de papel, água suja, lama e/ou urina no chão), e tenho mesmo de o usar, no final limpo limpo tudo para a pessoa que vem a seguir não pensar que fui eu que fiz aquela javardice toda. É tão esquisito porque regra geral não me interessa o que os outros pensam, ainda mais pessoas que não me conhecem de lado nenhum. Mas quando tem a ver com higiene, atrofio com o julgamento alheio. A minha mãe é que tem a culpa que me criou desta maneira. Hoje lá andei eu a limpar água do WC do laboratório de análises. 

quinta-feira, janeiro 12, 2017

Sweet dreams

Sweet dreams are made of... pumpkin. Sometimes carrot.

Que coisa mais esquisita

Hoje fiquei com a barba presa no fecho do blusão. E a minha barba tem no máximo 7 milímetros. Doeu que se fartou.

Nostalgia 3 - Transvision Vamp




quarta-feira, janeiro 11, 2017

Líquidos

Estou a fazer a experiência de beber mais de 3 litros de água por dia. Diz que é a melhor maneira de secar as partes balofas. A 6 de Fevereiro logo digo qualquer coisa.

Passageiros

Não sei muito bem o que dizer sobre este filme. Na realidade, quem gosta dos actores que fazem o filme (e eu gosto) vai sempre gostar do filme. Se entrarmos pelo campo da qualidade do argumento, não se pode dizer que é mau apesar de vazio ou menos explorado do que deveria ter sido. Há de facto uma oportunidade perdida, na medida em que existe uma ideia original que poderia ter sido levada mais longe (tanto em desenvolvimento, como em concretização). O final do filme soube-me a pouco e mesmo sendo ficção científica, há uma cena ou outra que leva a inverosimilhança um pedacito longe demais. Mas não sai chateado da sala

13,5/20

Porquê?

Eu tento afastar-me dos bolos, mas eles atraem-me telepaticamente.

Nostalgia 2 - Paula Abdul




Quem faz atendimento ao público sofre mesmo a sério




Nunca vi semelhante coisa. Aposto que votou no Trump.

terça-feira, janeiro 10, 2017

Quanto tempo é muito tempo?

Quanto tempo é muito tempo? Hoje o meu pai faria 83 anos. Há 18 anos que não passamos aniversários fisicamente juntos. Contudo, o tempo também me ensinou que as pessoas nunca partem. Só temos de saber ver a presença delas. As minhas mãos são iguais às do meu pai e os pés também (menos engrossados por anos de trabalho físico duro). Sou tão teimoso como o meu pai (talvez ainda mais um bocadinho). Tenho o mesmo ar sério, mas depois sou capaz de chorar a ver o telejornal. Tenho o mesmo talento dele para a bricolage, para a dança, para a planificação, para meter muita coisa em espaços pequenos. Sou capaz de me irritar em 0.2 segundos e sou brutalmente honesto ao ponto de poder magoar/incomodar pessoas com essa honestidade, tal como ele. Só exijo muito de pessoas de quem gosto. Tenho dificuldade em pedir desculpas. As pessoas que amo são o meu ponto fraco e o meu ponto forte. Tenho a curiosidade indómita do meu pai, o gosto pelo novo, pela aventura e pela vida. Gosto de cumprir as promessas que faço (um homem faz-se na qualidade da sua palavra). Acordo de manhã com o pior aspecto que se pode imaginar e a grunhir monossílabos. E acima de tudo, olho para a frente e sou grato pela minha vida ter mais de positivo do que negativo. Não sei quanto tempo é muito tempo. Todos os dias pelos factores que listei e muitos outros, o meu pai levanta-se, vive e deita-se comigo. Na realidade, o tempo deixou de contar quando percebi que nunca deixamos de estar juntos. Hoje celebrei mais um aniversário do meu pai com ele.

Nostalgia 1 - Hole






Se os Nirvana não tivessem tanto sucesso e a Courtney Love não fosse a "esposa maldita" do Kurt Cobain, odiada por legiões de fãs, os Hole poderiam ter tido muito mais sucesso.  

segunda-feira, janeiro 09, 2017

Surpreso

Confesso que fiquei bastante surpreso por, ao contrário de outros cantores, a morte do George Michael não ter produzido um efeito de vendas substancial. Durou apenas uma semana. Tive esperança de que ele fosse redescoberto. 


Talvez o público do mundo Pop já não esteja preparado para a subtileza vocal e emocional.  Talvez o George fique no passado, os músicos e cantores pelo menos não deixaram de homenagear e explicar detalhadamente a influência que teve sobre eles. Eu contento-me com isso, posso dizer que pelo menos, pelos mais habilitados,  George... you have been loved. 

Meryl Streep Golden Globes - Verdadeira celebridade

Meryl Streep foi homenageada com o prémio de carreira na gala de 2017 dos Globos de Ouro. O seu discurso de aceitação é verdadeiramente maravilhoso, e mostra exactamente o que um ser humano responsável faz com a sua celebridade, sim porque uma pessoa como a Meryl Streep não só é famosa como é uma celebridade. Ninguém lhe tira o seu lugar na história. 


Cada vez mais é importante percebermos que Lili Caneças, concorrentes da Casa dos Segredos, pessoas a expor a sua vida/doença nas revistas estilo Lux e Caras, são apenas pessoas conhecidas. Há uma diferença abismal. Precisamos saber a diferença para procurarmos exemplo e inspiração em quem realmente contribui positivamente para um mundo mais evoluído e humano.

sexta-feira, janeiro 06, 2017

Alegrias no trabalho

Trabalho com investigadores e confesso que o tempo me tem feito ter uma impressão cada vez pior dos mesmos. Claro que falo em termos genéricos, com tudo o que isso implica, mas na minha experiência profissional chego à conclusão de que em cada 100 temos uns 35 que não são PhD pedantes/auto-centrados e/ou obtusos e 65 que o são. 

Tenho enviado para múltiplas reuniões internacionais investigadores portugueses (com tudo pago) e  hoje pela primeira vez recebi um relatório de missão a que se pode chamar um relatório de missão. Não só fiquei a saber exactamente o que se passou na reunião com detalhe como ainda tenho sugestões e informações adicionais sobre passos futuros e implicações/oportunidades para o país. Ainda se disponibilizaram a ter uma reunião face a face para esclarecimentos adicionais. Essa reunião acabou há 10 minutos e estou com um enorme sorriso no rosto. Estes fazem parte dos 35 que são bons investigadores e que recebendo dinheiro público prestaram um serviço público e não (apenas) um serviço a si mesmos. 

Até me apeteceu encher-lhes as bochechas de beijos, pelo bem impressionado que fiquei. mas creio que não seria muito profissional :-p 

Porque ontem falei de mulheres rappers

A primeiras rappers femininas a atingir um certo nível de estrelato foram:

Queen Latifah (que introduziu a perspectiva dos problemas das mulheres no mundo machista do rap, por exemplo a violência doméstica e direitos).



E MC Lyte que teve maior projecção nos EUA, mas conseguiu sucesso internacional, mais uma vez colocando na agenda o empowerment das mulheres.



A Queen Latifah fez uma transição para o mainstream e para além de se dedicar ao cinema e televisão seguiu, também, novos caminhos musicais como, por exemplo, a incursão nos Standards no muito aclamado álbum Travelin' Light.



O último grande êxito da MC Lyte, com bastante projeção internacional foi Cold Rock a Party, já com o dedinho da Missy Elliot (que, para mim, tem sido a rapper mais interessante e criativa).

quinta-feira, janeiro 05, 2017

Antes das Minaj desta vida existiam as Salt n' Pepa



None of  your business - Salt n' Pepa

Informação vs conhecimento

Vivemos num mundo onde se consegue rapidamente informação, mas não recebemos conhecimento. O conhecimento tem de ser ganho, trabalhado. É um processo. A sociedade actual aniquilou a ideia de processo no conhecimento. O conhecimento é um percurso. É um sistema organizado de múltiplas peças que têm um si mesmas um significado e conjuntamente podem formar conhecimento.

A ideia de ir à Internet buscar informação de modo rápido e fácil é uma falácia. O conhecimento não é fácil, nem rápido. A informação está à distância de um clique, mas o conhecimento não. Informação incompleta, descontextualizada, editada, não verificada, não é conhecimento. É uma das ilusões em torno do discurso sobre a tecnologia, que em si mesmo é neutra. 

É verdadeiramente enganadora esta ideia de que vivemos num mundo mais informado, pelo acesso  à informação ser tão fácil. Hoje em dia a fragmentação a que estamos sujeitos é de tal modo que o fácil é literalmente sinónimo de impossível.  O caminho do conhecimento é, por isso, ainda mais trabalhoso. Não há fácil, nem rápido. Anda muita gente enganada. 


quarta-feira, janeiro 04, 2017

terça-feira, janeiro 03, 2017

Disse-me um amigo

«O Trump foi eleito. Não há maior sinal de que os anos 80 morreram em 2016.»

Não percebi logo à primeira, mas depois lá fui alcançando. A experimentação e as boas intenções acabaram. Olhamos para o mundo e os lugares de poder estão ocupados fundamentalmente por repressores morais e sociais. 

É tudo tão relativo

Cada vez mais acredito que a resolução dos nossos obstáculos está na empatia e na capacidade de pensar colectivamente. O que se passa longe de nós pode passar-se perto. Hoje somos nós amanhã será outro alguém. Todos queremos ser respeitados como pessoas, mas vejo uma falta de respeito muito grande pelo valor "pessoa".  Pessoa não sou só eu e a minha família, ou os meus amigos. Os sírios são pessoas, os sudaneses são pessoas e por aí fora. O que não nos toca, não nos importa e devia importar, porque pela mesma ordem de ideias quer dizer que não somos importantes sem ser para "os nossos". É muito limitado e expõe o perigo constante em que vivemos. Nada é absoluto. Tudo é relativo.

segunda-feira, janeiro 02, 2017

When Shit Happens...

Uma Diva mimada faz birra e não se comporta à altura.

Uma Artista profissional engole o orgulho e continua por respeito ao público.

Não percebo o tabu do ex-namorado

Por muito que tente não percebo o tabu do ex-namorado, ou seja, não percebo porque é que não podemos continuar a ter uma relação de amizade com o Ex (ou os Ex). Hoje li um comentário de uma conhecido que ficou extremamente ofendido porque o namorado falou em ter no grupo das férias o ex namorado. Passado é passado. O meu ex-namorado tinha no seu grupo de amigos vários Ex e cheguei a ir passar férias com um deles várias vezes e receber em casa outro. E quando acabamos a nossa relação depois de quatro anos ficamos amigos. Uma das fotografias que tirei com ele continua na minha sala. Não se finge que uma pessoa nunca existiu na nossa vida e, pelo menos no meu caso, não aceito que me digam por quem posso ter ou sentir amizade. Acho verdadeiramente ridículo o medo de que possa existir qualquer coisa entre o actual e o Ex. Não voltaria para nenhum dos meus Ex, acho que no meu caso tenho vindo sempre a ter mais em cada relação, cada uma tem sido melhor do que a precedente. Estou bem como nunca estive, e gosto de partilhar isso mesmo com os Ex que seguem amigos, porque os amigos são para isso mesmo. 

Cantar

Adorei que este tenha sido o meu primeiro filme do ano. É uma fábula de superação fantástica e fez-me rir às gargalhadas, por vezes, e deitar uma lagrimita por vezes. Saí da sala com uma boa disposição e energia fabulosas. Recomendo a todos que gostem de animação (e tentem evitar a versão dobrada em português, não porque seja má, mas porque se perdem metade das piadas e da intenção dos personagens).

16,5/20

Passagem de ano

Era para ser um serão íntimo de, no máximo, 12 pessoas. Jantar, conversa, etc. Acabei por receber 22 pessoas em casa com muitos copos, Singstar, Just Dance e outros jogos. Cantoria e alegria até às 4h da manhã.  Adormeci no sofá, com a casa numa revolução e fui levado para a cama deviam ser umas 6h. Quando desci as escadas no outro dia de manhã. Vi que o namorado tinha arrumado tudo, lavado a loiça, etc. etc. nem parecia que tinha tido pessoas em casa. Sou mesmo um tipo de sorte, namorado melhor que este não existe ... vá, na melhor das hipóteses uns ex-equo.