quinta-feira, janeiro 19, 2017

Carreiras na Função Pública

Nem tudo é o que parece e é curioso como as pessoas têm um duplo padrão de comportamento, mediante aquilo que os beneficia ou lhe garante vantagens. Quando tudo caminha para unificação de carreiras (ou tem caminhado) aparece um grupo de pessoas detractor da diferenciação, mas que é totalmente contra as carreiras únicas desde que façam parte da nova carreira com benefícios adicionais. A coerência dignifica. Há alguém um bocadinho manchado cá para os meus lados.  

Manchester by the Sea

Adorei o filme e adorei a forma como o Casey Affleck representou um homem partido por dentro, vazio, com a alma quebrada. O filme é lento e com pouco movimento, mas aí reside o sucesso e o brilhantismo do argumento -a contenção. É sobre emoções, sobre viver todos os dias a fazer coisas comuns que toda a gente faz, há um realismo muito grande. Parece quase uma não actuação. É triste, é interior, mas gostei muito. 

18/20

quarta-feira, janeiro 18, 2017

terça-feira, janeiro 17, 2017

segunda-feira, janeiro 16, 2017

Não fazia ideia

De que existem tantas pessoas com gatos chamados Simba. Eu se tivesse outro gato acho que lhe chamava Pêro ou Pêssego. 

sexta-feira, janeiro 13, 2017

Telefonema do Ex

Ontem estive uns bons 65 minutos a falar com o Ex ao telefone. Já não falávamos com detalhe há muito tempo. Cobrimos todas as áreas, família, amigos, férias, namorados actuais, profissão, ilusões, desilusões, hobbies, animais de estimação e planos para o futuro. No final disse-me que tenho de ir com o Macaquito passar um fim de semana a casa dele que já passaram quase dois anos e ainda não o conhece. Esta naturalidade faz-me perceber que foi mesmo uma relação que valeu a pena, na medida em que conseguiu fazer a transição para uma situação de amizade genuína. 

Eu e os WCs públicos

Herdei uma coisa muito chata da educação da minha mãe. Quando vou a um WC público e ele não está limpo (seja o chão cheio de papel, água suja, lama e/ou urina no chão), e tenho mesmo de o usar, no final limpo limpo tudo para a pessoa que vem a seguir não pensar que fui eu que fiz aquela javardice toda. É tão esquisito porque regra geral não me interessa o que os outros pensam, ainda mais pessoas que não me conhecem de lado nenhum. Mas quando tem a ver com higiene, atrofio com o julgamento alheio. A minha mãe é que tem a culpa que me criou desta maneira. Hoje lá andei eu a limpar água do WC do laboratório de análises. 

quinta-feira, janeiro 12, 2017

Sweet dreams

Sweet dreams are made of... pumpkin. Sometimes carrot.

Que coisa mais esquisita

Hoje fiquei com a barba presa no fecho do blusão. E a minha barba tem no máximo 7 milímetros. Doeu que se fartou.

Nostalgia 3 - Transvision Vamp




quarta-feira, janeiro 11, 2017

Líquidos

Estou a fazer a experiência de beber mais de 3 litros de água por dia. Diz que é a melhor maneira de secar as partes balofas. A 6 de Fevereiro logo digo qualquer coisa.

Passageiros

Não sei muito bem o que dizer sobre este filme. Na realidade, quem gosta dos actores que fazem o filme (e eu gosto) vai sempre gostar do filme. Se entrarmos pelo campo da qualidade do argumento, não se pode dizer que é mau apesar de vazio ou menos explorado do que deveria ter sido. Há de facto uma oportunidade perdida, na medida em que existe uma ideia original que poderia ter sido levada mais longe (tanto em desenvolvimento, como em concretização). O final do filme soube-me a pouco e mesmo sendo ficção científica, há uma cena ou outra que leva a inverosimilhança um pedacito longe demais. Mas não sai chateado da sala

13,5/20

Porquê?

Eu tento afastar-me dos bolos, mas eles atraem-me telepaticamente.

Nostalgia 2 - Paula Abdul




Quem faz atendimento ao público sofre mesmo a sério




Nunca vi semelhante coisa. Aposto que votou no Trump.

terça-feira, janeiro 10, 2017

Quanto tempo é muito tempo?

Quanto tempo é muito tempo? Hoje o meu pai faria 83 anos. Há 18 anos que não passamos aniversários fisicamente juntos. Contudo, o tempo também me ensinou que as pessoas nunca partem. Só temos de saber ver a presença delas. As minhas mãos são iguais às do meu pai e os pés também (menos engrossados por anos de trabalho físico duro). Sou tão teimoso como o meu pai (talvez ainda mais um bocadinho). Tenho o mesmo ar sério, mas depois sou capaz de chorar a ver o telejornal. Tenho o mesmo talento dele para a bricolage, para a dança, para a planificação, para meter muita coisa em espaços pequenos. Sou capaz de me irritar em 0.2 segundos e sou brutalmente honesto ao ponto de poder magoar/incomodar pessoas com essa honestidade, tal como ele. Só exijo muito de pessoas de quem gosto. Tenho dificuldade em pedir desculpas. As pessoas que amo são o meu ponto fraco e o meu ponto forte. Tenho a curiosidade indómita do meu pai, o gosto pelo novo, pela aventura e pela vida. Gosto de cumprir as promessas que faço (um homem faz-se na qualidade da sua palavra). Acordo de manhã com o pior aspecto que se pode imaginar e a grunhir monossílabos. E acima de tudo, olho para a frente e sou grato pela minha vida ter mais de positivo do que negativo. Não sei quanto tempo é muito tempo. Todos os dias pelos factores que listei e muitos outros, o meu pai levanta-se, vive e deita-se comigo. Na realidade, o tempo deixou de contar quando percebi que nunca deixamos de estar juntos. Hoje celebrei mais um aniversário do meu pai com ele.

Nostalgia 1 - Hole






Se os Nirvana não tivessem tanto sucesso e a Courtney Love não fosse a "esposa maldita" do Kurt Cobain, odiada por legiões de fãs, os Hole poderiam ter tido muito mais sucesso.  

segunda-feira, janeiro 09, 2017

Surpreso

Confesso que fiquei bastante surpreso por, ao contrário de outros cantores, a morte do George Michael não ter produzido um efeito de vendas substancial. Durou apenas uma semana. Tive esperança de que ele fosse redescoberto. 


Talvez o público do mundo Pop já não esteja preparado para a subtileza vocal e emocional.  Talvez o George fique no passado, os músicos e cantores pelo menos não deixaram de homenagear e explicar detalhadamente a influência que teve sobre eles. Eu contento-me com isso, posso dizer que pelo menos, pelos mais habilitados,  George... you have been loved. 

Meryl Streep Golden Globes - Verdadeira celebridade

Meryl Streep foi homenageada com o prémio de carreira na gala de 2017 dos Globos de Ouro. O seu discurso de aceitação é verdadeiramente maravilhoso, e mostra exactamente o que um ser humano responsável faz com a sua celebridade, sim porque uma pessoa como a Meryl Streep não só é famosa como é uma celebridade. Ninguém lhe tira o seu lugar na história. 


Cada vez mais é importante percebermos que Lili Caneças, concorrentes da Casa dos Segredos, pessoas a expor a sua vida/doença nas revistas estilo Lux e Caras, são apenas pessoas conhecidas. Há uma diferença abismal. Precisamos saber a diferença para procurarmos exemplo e inspiração em quem realmente contribui positivamente para um mundo mais evoluído e humano.

sexta-feira, janeiro 06, 2017

Alegrias no trabalho

Trabalho com investigadores e confesso que o tempo me tem feito ter uma impressão cada vez pior dos mesmos. Claro que falo em termos genéricos, com tudo o que isso implica, mas na minha experiência profissional chego à conclusão de que em cada 100 temos uns 35 que não são PhD pedantes/auto-centrados e/ou obtusos e 65 que o são. 

Tenho enviado para múltiplas reuniões internacionais investigadores portugueses (com tudo pago) e  hoje pela primeira vez recebi um relatório de missão a que se pode chamar um relatório de missão. Não só fiquei a saber exactamente o que se passou na reunião com detalhe como ainda tenho sugestões e informações adicionais sobre passos futuros e implicações/oportunidades para o país. Ainda se disponibilizaram a ter uma reunião face a face para esclarecimentos adicionais. Essa reunião acabou há 10 minutos e estou com um enorme sorriso no rosto. Estes fazem parte dos 35 que são bons investigadores e que recebendo dinheiro público prestaram um serviço público e não (apenas) um serviço a si mesmos. 

Até me apeteceu encher-lhes as bochechas de beijos, pelo bem impressionado que fiquei. mas creio que não seria muito profissional :-p 

Porque ontem falei de mulheres rappers

A primeiras rappers femininas a atingir um certo nível de estrelato foram:

Queen Latifah (que introduziu a perspectiva dos problemas das mulheres no mundo machista do rap, por exemplo a violência doméstica e direitos).



E MC Lyte que teve maior projecção nos EUA, mas conseguiu sucesso internacional, mais uma vez colocando na agenda o empowerment das mulheres.



A Queen Latifah fez uma transição para o mainstream e para além de se dedicar ao cinema e televisão seguiu, também, novos caminhos musicais como, por exemplo, a incursão nos Standards no muito aclamado álbum Travelin' Light.



O último grande êxito da MC Lyte, com bastante projeção internacional foi Cold Rock a Party, já com o dedinho da Missy Elliot (que, para mim, tem sido a rapper mais interessante e criativa).

quinta-feira, janeiro 05, 2017

Antes das Minaj desta vida existiam as Salt n' Pepa



None of  your business - Salt n' Pepa

Informação vs conhecimento

Vivemos num mundo onde se consegue rapidamente informação, mas não recebemos conhecimento. O conhecimento tem de ser ganho, trabalhado. É um processo. A sociedade actual aniquilou a ideia de processo no conhecimento. O conhecimento é um percurso. É um sistema organizado de múltiplas peças que têm um si mesmas um significado e conjuntamente podem formar conhecimento.

A ideia de ir à Internet buscar informação de modo rápido e fácil é uma falácia. O conhecimento não é fácil, nem rápido. A informação está à distância de um clique, mas o conhecimento não. Informação incompleta, descontextualizada, editada, não verificada, não é conhecimento. É uma das ilusões em torno do discurso sobre a tecnologia, que em si mesmo é neutra. 

É verdadeiramente enganadora esta ideia de que vivemos num mundo mais informado, pelo acesso  à informação ser tão fácil. Hoje em dia a fragmentação a que estamos sujeitos é de tal modo que o fácil é literalmente sinónimo de impossível.  O caminho do conhecimento é, por isso, ainda mais trabalhoso. Não há fácil, nem rápido. Anda muita gente enganada. 


quarta-feira, janeiro 04, 2017

terça-feira, janeiro 03, 2017

Disse-me um amigo

«O Trump foi eleito. Não há maior sinal de que os anos 80 morreram em 2016.»

Não percebi logo à primeira, mas depois lá fui alcançando. A experimentação e as boas intenções acabaram. Olhamos para o mundo e os lugares de poder estão ocupados fundamentalmente por repressores morais e sociais. 

É tudo tão relativo

Cada vez mais acredito que a resolução dos nossos obstáculos está na empatia e na capacidade de pensar colectivamente. O que se passa longe de nós pode passar-se perto. Hoje somos nós amanhã será outro alguém. Todos queremos ser respeitados como pessoas, mas vejo uma falta de respeito muito grande pelo valor "pessoa".  Pessoa não sou só eu e a minha família, ou os meus amigos. Os sírios são pessoas, os sudaneses são pessoas e por aí fora. O que não nos toca, não nos importa e devia importar, porque pela mesma ordem de ideias quer dizer que não somos importantes sem ser para "os nossos". É muito limitado e expõe o perigo constante em que vivemos. Nada é absoluto. Tudo é relativo.

segunda-feira, janeiro 02, 2017

When Shit Happens...

Uma Diva mimada faz birra e não se comporta à altura.

Uma Artista profissional engole o orgulho e continua por respeito ao público.

Não percebo o tabu do ex-namorado

Por muito que tente não percebo o tabu do ex-namorado, ou seja, não percebo porque é que não podemos continuar a ter uma relação de amizade com o Ex (ou os Ex). Hoje li um comentário de uma conhecido que ficou extremamente ofendido porque o namorado falou em ter no grupo das férias o ex namorado. Passado é passado. O meu ex-namorado tinha no seu grupo de amigos vários Ex e cheguei a ir passar férias com um deles várias vezes e receber em casa outro. E quando acabamos a nossa relação depois de quatro anos ficamos amigos. Uma das fotografias que tirei com ele continua na minha sala. Não se finge que uma pessoa nunca existiu na nossa vida e, pelo menos no meu caso, não aceito que me digam por quem posso ter ou sentir amizade. Acho verdadeiramente ridículo o medo de que possa existir qualquer coisa entre o actual e o Ex. Não voltaria para nenhum dos meus Ex, acho que no meu caso tenho vindo sempre a ter mais em cada relação, cada uma tem sido melhor do que a precedente. Estou bem como nunca estive, e gosto de partilhar isso mesmo com os Ex que seguem amigos, porque os amigos são para isso mesmo. 

Cantar

Adorei que este tenha sido o meu primeiro filme do ano. É uma fábula de superação fantástica e fez-me rir às gargalhadas, por vezes, e deitar uma lagrimita por vezes. Saí da sala com uma boa disposição e energia fabulosas. Recomendo a todos que gostem de animação (e tentem evitar a versão dobrada em português, não porque seja má, mas porque se perdem metade das piadas e da intenção dos personagens).

16,5/20

Passagem de ano

Era para ser um serão íntimo de, no máximo, 12 pessoas. Jantar, conversa, etc. Acabei por receber 22 pessoas em casa com muitos copos, Singstar, Just Dance e outros jogos. Cantoria e alegria até às 4h da manhã.  Adormeci no sofá, com a casa numa revolução e fui levado para a cama deviam ser umas 6h. Quando desci as escadas no outro dia de manhã. Vi que o namorado tinha arrumado tudo, lavado a loiça, etc. etc. nem parecia que tinha tido pessoas em casa. Sou mesmo um tipo de sorte, namorado melhor que este não existe ... vá, na melhor das hipóteses uns ex-equo. 

quinta-feira, dezembro 29, 2016

O amor é...

video

Não sei como fiz isto, mas o vídeo está no youtube. A internacionalizar o Limão....lol.

terça-feira, dezembro 27, 2016

As férias afinal foram...

Aqui há umas boas semanas atrás pedi sugestões para fazer umas férias de Inverno no nosso Portugal. Acabou por se proporcionar a fazê-las na zona da Serra da Estrela a percorrer essas serras todas e a visitar aldeias, entre as quais Sortelha, Monsanto, Piódão, Idanha-a-Velha, Almeida, Castelo Mendo, Castelo Novo, Alpedrinha, Sobral de S. Miguel, etc. Ficam algumas das fotos.






A minha promessa ao George Michael...

Em 1997 levei esta canção ao Chuva de Estrelas porque o George Michael tinha essa capacidade de me fazer acreditar que muitas das suas canções eram também minhas. Para mim foi o melhor cantor pop que existiu só encontrando correspondência em mestria e sensibilidade na Annie Lennox. 



Porque a música nunca morre, ao George Michael só posso dizer, utilizando um verso desta canção, "so the words you could not say, I'll sing them for you". Sempre.