terça-feira, junho 30, 2009

Pina Bausch 1940-2009


Fico muito triste por ver partir hoje uma das pessoas que mais contribuiram para a evolução da dança contemporânea. Fica o trabalho e as maravilhosas imagens que produziu.
.
.
foto: Sagração da Primavera

Grato.

Estou grato à vida. Acho que nunca é demais dizer. As pessoas não se importam de passar o dia a queixarem-se, de passar o dia a pensarem no que não têm, de passar o dia a pensar no que não conseguiram. Eu prefiro passar o dia a pensar que, não obstante algumas chatices (porque viver não é um processo linear), me sinto feliz pelas coisas que tenho. Não tenho tudo, tenho menos que muita gente, mas tenho o que me deixa satisfeito... não tenho menos do que aquilo que eu preciso.
.
É porque vivo com aquilo de que preciso, e pela consciência do que não necessito, que me sinto grato. A vida têm-me tratado bem. Tem-me dado a conhecer pessoas extraordinárias e tenho tido a possibilidade de viver momentos também eles extraordinários.

Salvem a Kylie!!!


No sábado há o espectáculo da Kylie no Pavilhão Atlântico. Soube hoje que está meio vazio. Vamos salvar a Kylie de uma sala vazia. Ela tem apenas 1.50cm é mais fácil de salvar que uma baleia ou um rinoceronte branco. Vai ser muito fixe. Divertido. Eu vou estar lá :-p
.
Por isso, toca a decidir. Convencer os amigos. Os bilhetes são baratos.

segunda-feira, junho 29, 2009

Gosto disto... muito.

I can't make you love me - George Michael

Perspectivas




Conto de Natal

Ver um filme sobre o Natal em pleno Junho é delicioso, em especial porque nos focamos apenas no essencial. O filme trata de uma família que se reúne pelo Natal porque a mãe está doente com um tipo raro de cancro e precisa de um transplante de medula de um dador compatível que poderá encontrar entre filhos netos e sobrinho. Nesta família é a segunda vez que isto acontece.
.
Esta família há mais de 30 anos atrás sofreu um caso de cancro idêntico. O filho mais velho do casal viria a morrer. A filha do meio não era compatível e o filho mais novo concebido apenas para o salvar também não. Ainda nasceu mais um irmão. Mas este acontecimento estabeleceu para sempre os afectos e (des)afectos destas família.
.
É um filme sobre fragilidades, amor, desfuncionalidade, preserveranças. Gostei bastante, talvez pórque é uma família com gerações, talvez porque a casa era lindíssima (daquelas casas cheias de camadas com móveis cheios de história que não condizem uns com os outros), talvez porque o sangue também tem uma voz afinal (ou não). A amargura pode ser cómica. O amor pode ser indiferente. Uma família é sempre uma família.
.
16/20

sábado, junho 27, 2009

Há dias...

Em que me arrependo de algumas coisas. Depois fico com uma neuro daquelas. Nada como uma boa noite de sono.

sexta-feira, junho 26, 2009

Batata...


Conselho a Elsa Raposo

Michael Jackson e Farrah Fawcett

Ontem foi um dia estranho, morreram duas estrelas caídas em desgraça. A única coisa que me ocorre agora é que tenham a paz que não tiveram em vida.

quinta-feira, junho 25, 2009

Achei um pensamento simpático...


Ontem

Ontem disseram-me uma coisa deliciosa «A tua tontice é charmosa». Fiquei mesmo feliz por ter uma dessas.

Frases célebres de filmes 14







«Hi, my name's Mae, and that's more than a name, that's an attitude!» .

A League of Their Own (1992)

Mais 22 coisas (a meu respeito) que não interessam a ninguém

1. Odeio alface na sopa.
2. Não gosto de tomar banho no mar quando está cheio de algas.
3. Há uns anos atrás convidaram-me para ser stripper.
4. Fui melhor o aluno da escola 2 vezes.
5. A última vez que fiz canoa raft fui contra uma árvore na margem.
6. Detesto ter os pés sujos.
7. Já me esqueci 3 vezes da sopa ao lume.
8. Já queimei 3 panelas por dentro.
9. Tenho um fraco pela roupa da Cheyenne, Pepe Jeans e Blend.
10. Gosto de comer cebolas.
11. Só tenho um chapéu que comprei em Barcelona (eles têm cabeças maiores).
12. Comprei uma gravata por 50 cêntimos.
13. Adormeço sempre na praia.
14. Acho que tenho um nariz muito bonito.
15. Tenho um amigo com apenas 20 anos.
16. Não acho piada ao Eddie Murphy.
17. Não suporto a música do Bob Sinclair.
18. Embebedei-me no último casamento onde estive.
19. Gosto de comer frango de churrasco frio.
20. Os escritos de Alberto Caeiro comovem-me.
21. Aborrecem-me pais que só sabem falar dos filhos.
22. Acredito que nada acontece por acaso.

Expectativas

Há uma coisa má em criar expectativas, o defraudar das mesmas. As expectativas são feitas de um material brilhante mas muito ténue. São de fácil edificação, mas muitas vezes não aguentam o peso da realidade e vêm por ali abaixo com uma facilidde incrível. As expectativas são menos que um pó de elevado poder de dissolução, são uma espécie de elemento gasoso que nos levita da mesma forma que o hélio faz levitar os balões, mas não há nada que as contenha ou sustente. Tal como o amor as expectativas são um investimento a fundo perdido. Criam-se, alimentam-se e, ou são substituídas por expectativas mais elevadas ou desaparecem sem deixar rasto. O tabuleiro das expectativas é movimentado, complicado e de elevado risco. Fico danado com o jogo das expectativas. Não se pode viver com elas, não se pode viver sem elas.

quarta-feira, junho 24, 2009

Descobertas...

War - Son Lux

Porquê?

Porque sim. Há coisas que acontecem porque sim.

terça-feira, junho 23, 2009

O que diz a letra

Não sei muito bem o que diz o formato da letra. Mas sei que as pessoas se admiram bastante por eu ter uma letra bastante pequena. Hoje resolvi perguntar porquê. Aparentemente, as pessoas acham que por ser muito comunicativo e assertivo, eu deveria ter uma letra que fosse sinónimo de expressividade e não uma letra envergonhada que parece pedir desculpa por estar no papel.
.
A minha letra foi tornando-se naturalmente mais pequena com os anos e cada vez mais rápida. Parece-me que é uma letra prática e pragmática acima de tudo. O tamanho só lhe dá ligeireza e permite-me escrever mais em menos tempo, portanto permite-me mais expressão e portanto é uma letra expressiva. Voilá! Nem tudo o que parece é.

segunda-feira, junho 22, 2009

Frases célebres de filmes 13








«I'm offering you my body and you're offering me semantics.»
.
in Clerks (1994)

Duras realidades...


Sabor do mês

Para algumas pessoas, aqueles com quem se cruzam não são mais do que o sabor do mês. Algo que se descarta quando acaba a novidade. Modos de vida.

E quando a creche está fechada...

Os pais têm de trazer os filhos aqui para o emprego, o que me permite andar a brincar com o Henrique que é o puto mais simpático e divertido daqui e dos arredores.

Gosto disto.

After tonight - Justin Nozuka

Fui traído!

Uma das pessoas mais importantes na vida de um homem solteiro é... a senhora da limpeza. Tudo estava a correr bem entre os dois há já 5 anos. Esta semana fiquei a saber que fui traído. Ela revelou-me que eu tenho um ninho de pombos na minha varanda, mas que não me disse nada até os pombinhos nascerem para eu não atirar os ovos fora.
.
Ela sabe que eu odeio pombos, eles são os responsáveis pelas inúmeras cagadelas que ela tem de tem de limpar e a razão pela qual eu não consigo fazer os jardins japoneses que tinha planeado para as varandas, porque a minha ideia não é ter dois jardins cheios de merda de pombo.
.
O ninho lá está. Os pombos do demónio ali estão a desenvolver-se e já estou a imaginá-los a passarem a palavra uns aos outros e a fazerem uma maternidade da minha varanda. Acabou-se o estado de graça entre mim e a senhora da limpeza. Já não é a mulher da minha vida.

És o maior meu!

Os tradutores portugueses continuam a ter problemas com a os títulos dos filmes, em especial quando são comédias. O filme é da mesma equipa que fez o «Knocked Up» e «Forgetting Sarah Marshall». Não é tão bom como o primeiro e é melhor que o segundo.
.
Fazer uma amizade com um homem pode ser uma coisa complicada. É verdade que há homens que se dão melhor com muheres (e não são gays) e que tem dificuldade em relacionar-me platonicamente com outros homens. Esta história é isso, a busca de um amigo homem (precisa de um padrinho para o casamento) por parte de alguém que nunca teve um.
.
O filme consegue a proeza de tornar a boçalidade masculina ternurenta e é uma gargalhada certa. O potencial era enorme e apesar de não ter sido concretizado na totalidade satisfaz.
15/20

sexta-feira, junho 19, 2009

Coisas

Há coisas que insistem em ser dolorosamente as mesmas. Não gosto da "mesmice".

A Leonor já come sopa!

quinta-feira, junho 18, 2009

Ginásio Blues IX - Estranho Mix musical

O monitor de hoje levou um CD que misturava Ney Matogrosso, Beyoncé e Fatboy Slim. Nunca me passaria pela cabeça juntar os três. O que é certo é que a coisa até resultou. Antes um mix musical estranho do que fazer o treino ao som de Deff Lepard e afins, como às vezes acontece. A quem se perguntar porque é que eu não levo o leitor de Mp3, a resposta é: não sei onde o meti vai para 3 semanas.

Baú de (boas) recordações XII

Peek-a-Boo - Siouxsie and the Banshees

quarta-feira, junho 17, 2009

Pregando mais uma partida...

A D. voltou hoje a lembrar-me das partidas que eu lhe pregava quando éramos adolescentes. Se ela me estava a chatear e estavamos em público eu armava um sketch qualquer para a envergonhar. Hoje no Pingo Doce voltei a fazê-lo em nome das recordações dos velhos tempos. Como ela insistiu em pagar a conta contra a minha vontade eu disse numa voz bem audível:
.
«D. não pode ser, és sempre tu que pagas as contas e as pessoas vão começar a pensar que eu ando contigo pelo teu dinheiro, quando eu ando contigo só por causa do sexo».
.
A D. ficou roxa de vergonha com as pessoas da fila a olhar para ela, a senhora da caixa visivelmente incomodada a fingir que não tinha ouvido nada. Eu mantive o ar sério até sair a porta e só depois me desmanchei a rir.

Como anda a vossa saúdinha? Hum?

Neste site podem fazer um teste à qualidade da vossa vitalidade, em função dos vossos hábitos. Obtêm os parâmetros da idade biológica do vosso corpo, da esperança de vida e dos anos que já ganharam em função dos hábitos que têm. Eu estou contente. O meu corpo tem 30 anos (apesar dos 35) e posso chegar aos 90 se continuar neste caminho. Cool!

Interpretar a arte...

O trauma das rotundas continua

Hoje passei por mais uma carga de trabalho numa rotunda (desta feita na rotunda antes do acesso à A5, para quem vem da praça de Espanha). Uma senhora que entra na rotunda com uma fila de carros atrás, resolve parar bruscamente sem nenhuma razão aparente. Travou e imobilizou o carro. Ouviram-se travagens daquelas de furar os tímpanos e eu fiquei feliz por não ter batido em ninguém nem ter levado com um carro. A senhora como se nada fosse voltou a arrancar, sem se livrar de que toda a gente a ultrapassasse na A5 e lhe desse umas buzinadelas.
.
Eu continuo sem saber o que lhe passou pela cabeça. Será que deixou cair o baton enquanto se pintava e conduzia ao mesmo tempo? Será que se lembrou que deixou o vibrador em cima da mesa de cabeceira e hoje é o dia da empregada fazer a limpeza? As possibilidades são imensas.

terça-feira, junho 16, 2009

Retorno dos Esquecidos I - En vogue

Giving him something (he can feel) - En Vogue

Silvestre volta a modelar...

Desta vez são mais 4 sessões como modelo em aulas de desenho a carvão. Sou o "projecto final" de duas turmas. Com a sessão de hoje, duas ficam despachadas. Na semana que vem despacho o resto. E com estas últimas sessões pago o curso de arte contemporânea por completo.
.
Na sessão de ontem apenas 2 pessoas conseguiram fazer-me reconhecer nos seus desenhos (que eram apenas ensaios para a sessão final). Não sei o que acontece às pessoas enquanto desenham, talvez uma projecção de si mesmas. As pessoas mais velhas desenharam-me com um aspecto cinquentão e uma senhora ainda me conseguiu fazer um nariz enorme que não podia ser mais oposto à realidade (sim, tenho um daqueles orgulhos no meu nariz :-p). Vamos ver o que acontece com a turma de hoje.

O amor.

Vi hoje um cartaz quando sai do ginásio que dizia em letras grandes «Amar faz bem à saúde». Acho que alguém se esqueceu de avisar o Romeu e a Julieta sobre este facto.

segunda-feira, junho 15, 2009

Piada Seca IX

- Epá, já sei que o teu cão perdeu o nariz num acidente como é que ele cheira agora?
- Cheira mal!

Escapadelas que saem bem...

A parte boa da semana com feriados no Algarve foi, os amigos. Até me fizeram esquecer as algas alface na água (kanojo!) e dar uns mergulhos. As sessões fotográficas noturnas foram o ponto alto. Acho que a nossa dramatização dos imigrantes clandestinos a chegarem ao cais e a posterior devolução no bote vai ficar na história. O coreto radioactivo também. E o vestido pós-apocalíptico da A. também.

O Algarve da minha infância

Há uns 27 anos que não ia para a zona de Tavira. Quando era miúdo costumava passar os primeiros 15 dias de Setembro em Vila Nova de Cacela. Depois ia com os pais para a praia da Manta Rota. V.N de Cacela era uma povoação muito simpática com casas típicas baixinhas e lembro-me que a casa onde eu ficava tinha um poço onde eu passava horas a içar baldes de água.
.
Fiquei contente por saber que ia voltar a um local da minha infância. Todavia, já devia saber a esta altura que não é bom revisitar a infância porque 27 anos é muito tempo. A urbanização onde fiquei em Cabanas de Tavira enganou-me por momentos, porque está bem feita, bem integrada no meio. Quando fui a Cacela para jantar no restaurante de sempre «A Camponesa» ia tendo uma coisinha má. Aquilo evoluiu, mas no mau sentido. Prédios baixos, mas que não se parecem com nada, lojas para turistas tipo Albufeira (não as outras de docinhos regionais de outros tempos). E as praias, bem essas estão a ficar esventradas com tanta construção pelas dunas. Só empreendimentos, em Montegordo até vi uma pousada que é um castelo enorme (com marquises) no meio de edifícios tipo caixote. Uns bares manhosos que são o suficiente para alegrar os ingleses bifes e pouco mais.
.
Por acaso conheço em certos sítios do Algarve praias maravilhosas, semi-desertas. Mas nem aos amigos digo onde são (os amigos têm amigos e o efeito de cadeia é terrível em certas situações). O Algarve é um sítio excelente, mas o Allgarve está a papá-lo todo. Por isso vamos ver durante quanto tempo as tais praias sem vigilância ainda se vão manter intactas.

Pergunta...

A felicidade engorda?

Exercício Físico - século XXI

quarta-feira, junho 10, 2009

terça-feira, junho 09, 2009

Tens 12 minutos e 12 segundos?

Quem tiver os 12min e 12seg para ver uma curta maravilhosa é só carregar no play :-)

Passou-me ontem pela cabeça, em loop.

«Será que vou chegar a ter filhos?»

Banda Sonora para hoje

Sara Tavares - Balancê

segunda-feira, junho 08, 2009

Ás vezes...

Ás vezes é preciso perceber que os momentos são apenas isso. Momentos sem conexão a mais nada, destinados a ser efemérides pontuais no contínuo da vida. Apenas isso.

Este grupo não me sai da cabeça nos últimos dias

Há dias em que estou assim...


Também é preciso saber.

Soube-se hoje (via jornal público) que o Dias Loureiro (o tal senhor que estava inocente no caso BPN) não tem bens para serem penhorados. É curioso que ainda há bem pouco tempo, antes do caso BPN, ele justificava a saúde de sua vida financeira com o trabalho e não com reformas milionárias ou favores do Governo. O jornal Sol noticiou o ganho de 8 milhões de euros com negócios no âmbito do BPN e agora as contas dele não têm mais de 5000 euros. Curioso. Muito curioso... sinal de culpa?. Sinto-me preocupado, muito. Mas não é só ele. As elites do PS e do PSD diferem ideologicamente, mas quando toca a ganhar dinheiro por vias menos transparentes são muito idênticas. Os portugueses e os seu brandos costumes não querem saber, e é por esse não querer saber que vamos continuar a ser não só a cauda da Europa, mas também o ânus da Europa. Um país onde se passa muita merda sem que ninguém queria saber disso.
.
Os nossos homens andam ocupados com a novela Quique Flores/Benfica/Jorge Jesus, as nossas senhoras com as novelas da TVI, a nossa juventude com o download dos novos toques para o telemóvel. Lindo.

domingo, junho 07, 2009

Eleições

Porque que é que nunca nenhum partido perde as eleições? Os resultados são sempre um sucesso dada as circunstâncias ou alguma coisa que inventem. Devo ser eu que não vejo bem as coisas.

Hérnia Cristina desaparece!!

A minha hérnia discal voltou ao activo este fim-de-semana para me estragar a vida. Grrrrrrrrr...

Traidor

Um filme que surpreende pela (des)construção que faz da religião e dos terroristas muçulmanos. A religião não tem apenas uma cara, seja ela qual for. Apesar de ser previsível em alguns momentos, o argumento está muito bem escrito, os actores foram muito bem dirigidos e o filme está bem filmado. A humanização é possível, a religião também tem um lado bom quando é pura e independente das hierarquias religiosas.
.
15/20

Deixa-me entrar

Talvez a filme mais ternurento que vi sobre vampiros. Neste caso vampiros iguais a qualquer pessoa, com as mesmas aspirações e sentimentos. Uma vampira adolescente torna-se amiga de um rapaz adolescente que não tem amigos e é vítima de bullying. Os dois são solítários à sua maneira e é bonito ver aparecer a amizade/amor entre os dois, como aconteceria com quaisquer rapazes e raparigas de 12 anos. Um filme sueco de grande simplicidade, mas muito eficaz e humano.
.
16/20




sexta-feira, junho 05, 2009

Malefícios da TV

Prazer Sexual Por Asfixia ou Hipoxifilia

Ontem morreu o actor David Carradine conhecido pelo seu papel na série televisiva Kung Fu e mais recentemente pelo seu papel em Kill Bill. Foi achado enforcado, nu, com uma corda nos genitais e outra no pescoço. Como não havia sinais de luta, determinou-se o sucedido como suicídio, mas deveriam chamar-lhe suicídio acidental.
.
Há uns anos atrás existiu um caso idêntico com o Michael Hutchance vocalista dos INXS, também um suicídio acidental pela prática de hipoxifilia, ou seja, privação do fluxo de oxigénio ao cérebro através de asfixia para aumento exponencial do prazer do orgasmo.
.
Há muitos homens a morrer por utilizar esta prática sob a forma de enforcamento, o que acaba por condená-los a um suicídio confundido com um suicídio normal. Nos Estados Unidos a prática é já bastante conhecida. Muitos praticantes já recorrem a 1/4 de limão na boca para recuperarem os sentidos no momento em que serram o dentes pela privvação de oxigénio. O azedo do limão fá-los reagir. Contudo, às vezes o limão cai e... temos pena.
.
Aconselha-se seriamente o praticante de hipoxifilia a recorrer à prática apenas quando está acompanhado ou a fazê-lo de forma segura, mesmo que não lhe traga o prazer da asfixia por enforcamento. Pessoalmente chateia-me ver pessoas perderem a vida por causa de um orgasmo, mas cada um sabe de si.

quinta-feira, junho 04, 2009

Insólito: o assaltante que acabou violado.

Um assalto a um cabeleireiro na Rússia está a mobilizar a polícia. O crime envolve o assaltante e a cabeleireira do estabelecimento assaltado, avança o jornal G1.
.
A cabeleireira, identificada como Olga, de 28 anos, viu o seu salão invadido por um homem na passada terça-feira, dia 14. Olga, experiente em artes marciais, conseguiu dominar Viktor, de 32 anos, e levou-o para uma sala reservada, segundo o site «life.ru». A cabeleireira utilizou um secador de cabelo para obrigar o assaltante a render-se e acabou por o prender. No entanto, não chamou a policia. Olga obrigou o assaltante a tomar Viagra para depois abusar dele várias vezes durante os dois dias seguintes.
.
Quando foi libertado, o assaltante dirigiu-se ao hospital para curar o pénis «magoado» e depois à esquadra para registar queixa contra a cabeleireira que, por sua vez, só no dia seguinte registou queixa contra Viktor por assalto. No entanto, a história confunde-se ainda mais porque a policia não consegue ter a certeza sobre quem é o verdadeiro criminoso deste caso de assalto que terminou em «violação».
.

O Beaker era um romântico.

Beaker Sings «Feelings»

O George Clooney também foi adolescente...


Estrelas

And now, each night I count the stars.
And each night I get the same number.
And when they will not come to be counted,
I count the holes they leave.
.
by Amiri Baraka

quarta-feira, junho 03, 2009

O melhor dos cromos (ou Ídolos versão Herman)

Tenho pena

Tenho pena de que estejamos a viver tão rápido, de que o aborrecimento seja uma constante, de que a emoção de hoje seja apenas um esgar de incómodo daqui a umas semanas. Há demasiada informação e, por alguma razão, a maioria de nós não fica mais informada. Apenas mais insensível, mais aborrecida, mais insatisfeita. Há sempre alguma coisa nova e, em diversas vivências, o nosso espectro de atenção começa a ser semelhante aos das crianças. Há sempre qualquer coisa nova e mais excitante a acontecer. É tudo efémero. Há dias em que me sinto triste por isso.

Banda sonora para o meu fim de tarde

Cenas do meu emprego...


Pequenos electrodomésticos

As minhas colegas do gabinete ao lado estavam a fazer um grande alarido. À pergunta «porque é que estão a fazer tanto barulho?», responderam «estamos a ver electrodomésticos». Não imaginava que o mundo dos electrodomésticos fosse um motor de felicidade e alegria, mas pronto. Quando um colega meu entrou no gabinete percebeu que os electrodomésticos eram vibradores. Agora já percebo a alegria das colegas, e sim, vistas as coisas são pequenos electrodomésticos efectivamente.

terça-feira, junho 02, 2009

Personal Top 10s - Duran Duran

1- i don't want your love
2- the reflex
3- come undone
4- do you believe in shame?
5- violence of summer
6- skin trade
7- save a prayer
8- someone else not me
9- white lines
10- wild boys

Também podia ser a função pública portuguesa...


segunda-feira, junho 01, 2009

Coisas deliciosas

video

Baú de (boas) recordações XI

INXS - Taste It

Serralves em Festa - Take 2

Saído do rio Paiva, lá rumei ao Porto para casa da S. (não sem antes parar para comprar batatas fritas, bolos e outros mimos necessários para compensar o cansaço). À noite esperava-nos mais uma sessão non-stop de Serralves em festa. À hora que chegamos deu para ver os Gravy Train!!!! a actuar e nisto já eram 3.20 da manhã e o meu corpo ameaçava-me com um shutdown litigioso.
.
No domingo lá rumei de novo a Serralves com o Batata para ver a exposição e ainda "esgravatar" a feira do livro de Artes e Arquitectura que estava a haver lá dentro. A S. foi buscar-nos e fomos para casa preparar uma bela salada de salmão, meloa e rúcola, mais umas gambas «ao alhinho». Cheguei a Lisboa à 1 da manhã e a minha cama nunca me pareceu tão deliciosa.

Canoa raft no Paiva

No sábado às 8h da manhã lá estava eu a acordar para me meter no carro em direcção ao rio Paiva (ainda partido do Here and Now da noite anterior). Já tinha feito rafting, mas canoa raft ia ser a primeira vez. Depois de 4h horas de caminho até Castelo de Paiva, estavamos prontos para nos metermos ao rio.
.
Porque estavam 34ºc decidi que não ia levar fato térmico e começou tudo muito bem. Os primeiros rápidos correram bem e foi assim durante mais um bocado.
.
O problema ocorreu numa zona do rio em que havia menos caudal e as rochas estavam muito à superfície. Como as rochas estão cheias de musgo o barco escorrega e roda como um peão. Entrar num rápido de lado é meio caminho para ir à água. E assim foi 3x de seguida. Como não levei fato, ganhei uma esfoladela no ombro e ainda mais umas nódoas negras na perna. Mas foi muito bom.
.
O Batata, que não ganhou para o susto com os vários trambulhões sobre rochas, percebeu que acha a canoagem contemplativa uma coisa muito mais interessante e "recomendou-me" o recrutamento de outro parceiro para as minha próximas aventuras. Acho que volto no Inverno para fazer rafting num barco de 8 remadores.

Here and Now foi muito cool...

Era uma vez um adolescente com um gosto inexplicável por camisas de poliester com padrões, um mau corte de cabelo e um caso sério de acne. Os anos 80 foram assim para mim. Na sexta feira, porque uma colega me disse que tinha ouvido na rádio que tinhamos de ir vestidos à anos 80 lá saí eu de casa com uma produção digna de um teledisco de brit rock em 1987. Silvestre was back with a vengeance :-p.
.
Achei o espectáculo bom, mas desigual. Os Curiosity Kill the Cat fizeram-me lembrar como estavam muito à frente para 1987. O Nick Kershaw, que era de todos o que eu menos gostava, esteve bem e soube animar o público. Os ABC tiveram o problema de nunca terem tido muito sucesso em Portugal, só houve resposta às duas últimas músicas. A Belinda Carlisle fez-me dançar tanto como os Curiosity ou os ABC, mas não gostei do ar de frete e da saída "já fiz o que tinha a fazer agora vou-me embora".
.
A seguir ao intervalo entra a Kim Wilde. Foi espantoso. Não estava à espera nem da qualidade da voz, nem da energia, nem dos arranjos actualizados das músicas. O público respondeu a sério. E ela estava visivelmente emocionada com a recepção. E ela estava a ter um gozo enorme a dar o espetáculo. Via-se que estava mesmo feliz com o que estava a fazer. O espectáculo devia ter acabado aqui. A seguir veio o Rick Astley estilo cantor amargo decadente de bar de hotel. Não gostei do ar "bar de albufeira para bifes". Foi um anti-climax por comparação à Kim Wilde. Talvez no próximo seja ela a encerrar. :-)