segunda-feira, junho 06, 2016

Hotéis que vetam a entrada de gays

Ao efectuar uma reserva no site da Casa D’ João Enes, em Afife, Viana do Castelo, os termos da Política de Cancelamento e Condições de Venda mostram que nem todos são bem-vindos.

“Estimado hóspede caso se encontre numa das quatro situações abaixo indicadas, queira fazer o favor de não prosseguir com a sua reserva, ou de a cancelar caso a mesma já tenha sido concretizada, sob pena de ser vedada a vossa admissão às instalações”, lê-se nos termos.


Os quatro grupos excluídos: “adeptos de futebol; frequentadores/adeptos de festivais de música de verão; gays e lésbicas; consumidores de estupefacientes e/ou quaisquer substâncias psicotrópicas”.

Os Hotéis Casa d’Alambique, Casa d”Eira e Mima Concept também vetam o acesso a gays. O proprietário diz que os Hotéis são dele e ele tem o direito de escolher que tipo de pessoas é que frequentam o seu estabelecimento. 

Primeiro fiquei super chateado. Depois lembrei-me que achei uma excelente ideia os Hotéis que não aceitam casais com filhos. Porque muitas vezes em férias a última coisa que quero é estar a ouvir putos aos berros e a levar com bolas na cabeça. 

Assim sendo. Dou uma no cravo e outra na ferradura. 

6 comentários:

Magg disse...

Mas Silvestre a maior parte dos hotéis de luxo já tem essa política em relação às crianças.

Anónimo disse...

Por muito que me agrade a ideia de proibir a entrada de casais com filhos, não concordo com a restrição a quaisquer grupos de pessoas a não ser baseada em comportamentos da perturbação da ordem e sossego dos locais públicos e dos outros hospedes. Alias, questiono a legalidade dessas decisões.

Zeg

silvestre disse...

@Magg: exacto. por isso, quem aceita a exclusão de crianças terá de aceitar a exclusão de gays.

silvestre disse...

@zegg: em princípio concordo contigo

Joaquim Gomes disse...

Sim, não deixo de não concordar contigo do bom que é saber que não teremos crianças aos gritos num determinado local. Mas nós, homens gays e adultos, não somos crianças e sabemos comportar-nos socialmente. Somos iguais a qualquer outra pessoa e sabemos como agir em diferentes sítios e situações... não espero ir para um hotel e andar feito cão com o cio aos beijos ou nos preliminares com o meu marido nos corredores, tal como não espero isso de um casal hetero. Nós não somos como cães para sermos impedidos de entrar. Um hotel ter uma norma de conduta, que punirá hospedes que não a sigam, é uma coisa... agora de forma tão declarada um veto desse género na reserva parece-me demais e acho que não pode ser comparado à questão das crianças.

Goodblog Badblog disse...

tenho a certeza que a norma é ilegal. De qualquer forma, melhor saber do que ir ao desconhecido. Há muito sítio onde somos bem recebidos.