terça-feira, maio 16, 2017

Quando a nossa alma vive também em outro corpo

Metade da minha alma vive fora do meu corpo. É parte de uma amiga que me completa como nunca ninguém. Não vou aqui falar de amor porque a nossa ligação transcende o amor e a amizade. É compreensão pura. Eu sei-a e ela sabe-me. 

O corpo da minha amiga está a ser atacado por um cancro. Tomar consciência disso foi como ter levado um pontapé na cabeça. Se eu a perdesse, perderia parte do que sou de forma irreparável e irrecuperável. Mas não a vou perder. Sempre fomos parte de minorias e ela será também parte da minoria que conquista a doença que a ataca. 

O meu coração está pesado e apertado, mas a metade dele que vive dentro dela vai dar tudo o que tem. A alma que partilhamos ainda há-de ser velhinha na presença dos dois. 

3 comentários:

Ricardo Uma Outra Face disse...

Espero que melhore muito rapidamente e seja um capítulo muito curto

Magg disse...

Isso mesmo Silvestre. A minha experiência passada ensinou-me que a esperança, mesmo a mínima, pode-se concretizar a 100 % ainda que a maioria diga que não.

Muita força ...

silvestre disse...

@magg @ric: eu acredito que tudo vai correr bem. ainda que me sinta impotente face à dor que ela pode sentir por estar a passar por isto. são 30 anos juntos. o meu namorado é mais novo que a minha ligação com ela.