quarta-feira, junho 20, 2018

Hereditário

Este ano já é o segundo filme de terror ligado ao sobrenatural que eu vou ver. Não sei porque insisto para estar a desviar os olhos do ecrã sempre que o suspense aumenta. No caso, a história tem tudo para ser boa, mas apesar do bom desempenho da Toni Collette, as personagens do pai (marido dela) e dos filhos não me pareceram nada convincentes (ou pelo menos eram profundamente irritante) o que me dispersou e quando isso acontece é porque algo não vai bem..

12/20

4 comentários:

António Isidro disse...

»tenho que ir ver, gosto deste tipo de filmes«

silvestre disse...

@António: depois de veres diz-me o que achaste, para saber se fui só eu que tive esta opinião ;)

Arrakis disse...

Já se estava mesmo à espera. Sobrenatural e terror andam sempre ligados nos filmes de terror. Geralmente sem bons resultados. Eu fui ver "A VIAGEM DO FAQUIR" e achei um feel good movie inesperado e saí de lá com um sorriso nos lábios.
Abraço.
Arrakis

silvestre disse...

@arrakis: a ver se vejo :)