segunda-feira, dezembro 28, 2015

Árvore de Natal - Uma história de sobrevivência (dias 6 e 19)

A árvore de Natal continua maravilhosamente intacta. Quem disse que não é possível educar um gato enganou-se (ou seja eu enganei-me e o meu namorado faz questão de me lembrar isso todos os dias). O pobre do gato agarrado pelo pescoço e a levar borrifadelas no focinho percebeu que era uma luta em que ele era mais fraco. Não obstante, o Limão tem os seus momentos de revolta e sai disparado a correr atira uma patada numa bola e desaparece da sala tão rapidamente quanto entrou. 

4 comentários:

Joaquim Gomes disse...

Os meus gatos tiveram alguns problemas do género mas também os consegui domar e são três. A minha árvore tem 2.50mt e houve um ano que não a fiz... depois pensei que não era por causa do primeiro gato que tinha na altura que ia deixar de fazer uma coisa que gostava tanto e lá veio o borrifador. Acabei por aplicar essa técnica nos outros dois e tudo decorreu sem problemas. Dá realmente trabalho mas é possível. Devias mostrar-nos a tua árvore :) Adoro árvores de Natal, e o Natal em geral :) Boas festas e tudo de bom :)

Ricardo Uma Outra Face disse...

É um rebelde o Limão :)

silvestre disse...

@Ricardo: tem os seus momentos Che Guevara :-p

Horatius disse...

São vaipes que o gato tem. Também é um ser vivo, tem direitos! LOL