quarta-feira, dezembro 09, 2015

Traumas

Recebi na minha casa uma família amiga para passarem 5 dias. Nunca tinham visto o Limão ao vivo. Quando o viram disseram «o Limão é tão lindo que não parece um gato, parece uma gata. Os gatos não tem uma focinho tão delicado». Foi claramente um elogio, mas à minha cabeça vieram as memórias da minha primeira infância em que as pessoas diziam «Que linda menina. Não é uma menina? É muito bonito para ser rapaz e é muito delicado». Foram esses comentários que acompanharam a progressiva preferência do meu pai relativamente ao meu irmão.  Essa preferência só seria invertida aos 14 anos quando provei ao meu pai que o filho podia ser homossexual mas que não era "maricas". Durante o resto da vida do meu pai (10 anos) respeitámo-nos mutuamente e ficamos verdadeiramente amigos.  Chateia-me que tenhamos perdido tanto tempo.  

2 comentários:

Goodblog Badblog disse...

Ouvi isso até aos 6, idade com a qual me cortaram o cabelo aos caracóis compridos e que sacavam sempre expressões desse género "que caracóis tão lindos, perece uma menina"...

N a m o r a d o disse...

Não era lindo, mas também nunca me disseram que parecia uma menina lololol