quinta-feira, fevereiro 04, 2016

Mau feitio do Silvestre

Hoje de manhã no metro estavam uns 12 miúdos entre os 16-18 anos (não consigo precisar mais do que isto). Quatro deles sentados nos lugares para idosos, grávidas e incapacitados. Passou um velhinho de bengala e óculos de garrafa e eles continuaram na boa com os seus auscultadores última geração e cabelos engraçados como se nada fosse. Não consegui evitar um olhar desaprovador género fulminante, no qual já repararam. Aí tive mesmo de dizer «a vossa cena não tem graça nenhuma». Um responde «desculpe, não percebi». Eu continuei «a vossa cena não tem graça nenhuma, passou um velhote de bengala, vocês estão sentados nos lugares que seriam para ele e nenhum de vocês se levantou». Um dos quatro põe-se a curtir a música mais alto no seu iPhone 6 e a dar à cabeça, e eu rematei «vocês pensam que são muito fixes e cool, mas na realidade são muito foleiros, a  vossa atitude é mesmo muito foleira». Dois deles enterraram-se na cadeira, claramente envergonhados e os outros dois mantiveram a expressão «vai morrer longe pá». A vida também é isto.


3 comentários:

Mark disse...

Já me deparei com situações semelhantes à que nos relatas.

Soube, há dias, folheando um jornal, que um miúdo de 17 anos agrediu violentamente o professor.

Estas gerações, modo geral, não têm grandes valores.

Horatius disse...

O 25 de Abril encerrou um ciclo de fome e miséria em alguns níveis. As pessoas que viveram ainda parte desses tempos fizeram dos filhos o centro do universo, para lhe proporcionar tudo aquilo que eles não tiveram e evitar o que tiveram de mau. Esqueceram se de lhes dar o que tiveram de bom: educação, respeito, valores.
O resultado tu acabas te de o relatar.
Generalizei, e óbvio que existem honrosas exceções....

Goodblog Badblog disse...

ia fazer um comentário mas o Horatius tirou-me as palavras da boca