quinta-feira, janeiro 19, 2017

Manchester by the Sea

Adorei o filme e adorei a forma como o Casey Affleck representou um homem partido por dentro, vazio, com a alma quebrada. O filme é lento e com pouco movimento, mas aí reside o sucesso e o brilhantismo do argumento -a contenção. É sobre emoções, sobre viver todos os dias a fazer coisas comuns que toda a gente faz, há um realismo muito grande. Parece quase uma não actuação. É triste, é interior, mas gostei muito. 

18/20

2 comentários:

No Limite do Oceano disse...

Curioso em relação a esse filme. Boas criticas. E não vais ser "Silêncio"? Eu tenho uma opinião, nada positiva.

Margarida disse...

adorei, também.
concordo com o Limite, Silêncio não me tocou particularmente e sendo longo demais, para o fim, estava a suspirar que acabasse logo. quando isso acontecesse, estou farta da fita.